Bolsas despencam após anúncio de referendo na Grécia

A bolsa de Nova York já havia fechado em baixa nesta segunda-feira devido ao ressurgimento das preocupações com a crise na zona do euro.
A bolsa de Nova York já havia fechado em baixa nesta segunda-feira devido ao ressurgimento das preocupações com a crise na zona do euro.

As bolsas europeias abriram nesta terça-feira em forte queda. Os investidores estão novamente preocupados com a crise na zona do euro após o anúncio surpreendente do premiê grego, Georges Papandréou, de que realizará um referendo sobre o plano europeu de ajuda à Grécia. A incerteza sobre o que acontecerá caso o povo grego diga não teve um forte impacto nas praças financeiras. Segundo analistas, caso o plano de ajuda europeu seja rejeitado há o risco de que a Grécia saia da zona do euro.

Frankfurt abriu as operações com menos 3,37%, Paris a menos 1,89% e Londres a menos 1,71%. Madri começou o dia com um recuo de 2%. Em Milão, a queda foi de 3%. A mais atingida foi a bolsa de Atenas, que chegou a despencar mais de 6%. Os títulos dos bancos europeus foram os primeiros a cair, sobretudo em Paris, onde os principais bancos perdiam nesta manhã de 10% a 12%

Mais cedo, Tóquio encerrou o pregão com recuo de 1,70% e Hong Kong com menos 2,49%.Na segunda-feira à noite o ressurgimento das preocupações com as dívidas soberanas na zona do euro já havia provocado um forte recuo na bolsa de Nova York, onde o índice Dow Jones perdeu mais de 2%. O anúncio ontem da falência da corretora financeira americana MF Global, primeira vítima da crise europeia, também alimentou a preocupação dos investidores.

Além disso, a divulgação de um indicador econômico chinês em queda nesta terça-feira só piorou a situação, pois os mercados são sempre muito sensíveis ao menor sinal de diminuição do crescimento na China. A expansão da atividade industrial no país ficou mais lenta em outubro devido a uma queda brutal nas encomendas recebidas pelos exportadores.

Fonte: RFI

Foto: Reuters

DEIXE UMA RESPOSTA