Bento Bento pede mais disciplina

Modelo de gestão actual exige maior transparência e profissionalismo dos responsáveis
Modelo de gestão actual exige maior transparência e profissionalismo dos responsáveis

O governador de Luanda, Bento Bento, exigiu ontem dos novos administradores municipais mais transparência e disciplina no desempenho das suas funções.
Bento Bento fez esta exigência durante o acto de posse do presidente da Comissão Administrativa Municipal de Luanda e dos novos administradores municipais, numa cerimónia realizada no salão nobre do Governo Provincial.
O governador recordou que começa agora um novo modelo de gestão dos municípios. Por isso, exigiu mais eficiência, transparência, rigor, empenho e profissionalismo por parte dos novos responsáveis municipais.
Os novos administradores, disse, devem assumir uma atitude forte, para a obtenção de resultados positivos, tendo em vista a elevação da qualidade de vida dos luandenses. “Cada um reflectiu sobre a importância e a responsabilidade com que, a partir de agora, se apresenta perante os munícipes da capital na solução dos seus problemas”, lembrou Bento Bento.
O governador avisou que vai pôr fim aos falsos orçamentos, porque com o novo elenco há transparência obrigatória para todos e fiscalização permanente das contas.
“Podem esperar apoio, compreensão e uma actuação diligente, mas não vamos ser coniventes com as insuficiências ou situações injustificadas”, disse Bento Bento.
Quanto aos administradores reconduzidos, o governador de Luanda disse que devem ter em mente que as suas responsabilidades são ainda maiores, pois o Governo Provincial não vai pactuar com a apropriação anárquica de terrenos. Bento Bento apontou o município de Viana como o mais problemático nesta vertente, “por isso quero que esta situação acabe imediatamente”.

Mérito pelo trabalho

O governador disse que “quem trabalhar bem será reconhecido, quem não o fizer vai ser responsabilizado, porque em Luanda já há desenvolvimentos assinaláveis, mas a cidade também tem graves problemas estruturais, nas áreas da energia, água potável e saneamento básico”. No cargo de presidente da Comissão Administrativa Municipal de Luanda tomou posse José Tavares Ferreira e para o município do Cazenga Victor Nataniel de Oliveira Guilherme Narciso e para o de Viana, José Manuel Moreno Mendes Fernandes.
Rosa João Janota Dias dos Santos é a administradora do Cacuaco, Ana Maria Rodrigues da Silva e Silva, da Quissama, Joana António Quintas, de Belas e António Calado do Icolo e Bengo. O presidente da Comissão Administrativa Municipal de Luanda, José Tavares Ferreira, pediu a compreensão e colaboração de todos os luandenses para a solução célere dos principais problemas da cidade.
José Tavares Ferreira disse que “todos os cidadãos, de forma organizada e disciplinada, devem contribuir para transformar Luanda num lugar bom para se nascer, viver e prosperar”. O combate à pobreza é a principal linha de força do seu mandato, que já está a ser executado, seguindo um programa do Executivo.
O presidente da Comissão Administrativa informou que brevemente vai ser  criado um programa especial para uma solução célere dos problemas, sobretudo os que têm a ver com a água e a energia domiciliária e pública.
José Tavares disse que “estou ainda a formar a equipa que vai trabalhar comigo para começarmos a resolver os problemas, sem descurarmos a necessária colaboração de todos os munícipes de Luanda, aos quais peço compreensão”.  O município de Luanda passa a ter 13 distritos urbanos, abrangendo uma parte considerável da cidade. Por isso, José Tavares pediu a ajuda da sociedade civil e das igrejas na identificação dos problemas e para encontrar as melhores soluções. Já existe um programa para o município de Luanda. Entre os 13 distritos urbanos da cidade de Luanda, constam a Ilha do Cabo, Ingombota, Rangel, Maianga, Samba, Prenda, Kilamba Kiaxi, Neves Bendinha, Sambizanga e Ngola Kiluanje.

Fonte: Jornal de Angola

Fotografia: Jornal de Angola

 

DEIXE UMA RESPOSTA