Angolanos respondem à chamada para ajuda

Recolha de donativos na Feira Popular
Recolha de donativos na Feira Popular

O Executivo continua a incentivar a população a ser solidária, doando bens de primeira necessidade, com milhares de somalis vítimas da fome.
No centro da Feira Popular de Luanda, a escassos metros da tenda onde se armazenam os bens oferecidos, há um contentor que é aberto logo após a recepção de um donativo.
Uma mulher aproxima-se da tenda com um saco branco com roupa usada. Afirmou que ouviu na rádio a notícia de um apelo do Executivo à população para cada pessoa, consoante as possibilidades, ajudar os carenciados da Somália.
O major Samuel Bernardo é chefe das tropas destacadas no posto número quatro, que se encontra na Feira Popular de Luanda, que de segunda-feira a sábado, das 8h00 às 19h00, recebem bens alimentares não perecíveis e roupa usada destinados a quatro milhões de somalis, vítimas de uma das maiores crises alimentares em África.
O oficial disse, ao Jornal de Angola, estar satisfeito por haver tantas pessoas a contribuírem para a campanha, iniciada em Outubro, e revelou que se oferece mais roupas do que alimentação.
No posto da Rádio Nacional de Angola, o supermercado Danilda aderiu à campanha.  O seu director administrativo referiu, ao Jornal de Angola, que a Somália vive uma situação parecida com a que Angola passou durante o conflito armado e que também contou com o apoio de vários países. Devemos apoiar os outros africanos, sermos solidários com os que na Somália são vítimas fome, declarou Fernando Fortes. No total, 23 toneladas de fuba de milho foram entregues ao Ministério das Relações Exteriores (MIREX), que coordena a campanha de recolha de donativos.
O director do Gabinete de Estudos e Análises do Ministério angolano das Relações Exteriores recordou que a sociedade deve ser solidária com o povo da somali, oferecendo bens de primeira necessidade ou depositando dinheiro em contas abertas para o efeito, com o título “doação à Somália”, no BFA, BPC e BAI. Francisco da Cruz disse que as administrações e governos provinciais podem organizar a recepção de donativos, a nível local, e encaminhá-los para os postos indicados.

Os donativos estão a ser entregues nos postos da Rádio Nacional de Angola, da Feira Popular, do Parque do Mirex e do campo de futebol do ASA.

Rodrigues Cambala

Fonte: jornal de Angola

Fotografia: João Gomes

 

DEIXE UMA RESPOSTA