Ler Agora:
Angola figura nos lugares cimeiros
Artigo completo 2 minutos de leitura

Angola figura nos lugares cimeiros

Angola e Moçambique figuram nos lugares cimeiros do crescimento mundial na última década mas, enquanto a economia angolana tem crescido devido ao petróleo, a moçambicana tem tido uma evolução mais diversificada, segundo a revista “Foreign Policy”.
Cruzando dados do Banco Mundial e do Departamento de Estado norte-americano, a revista coloca Angola em quarto lugar no grupo das economias que conseguiram duplicar o seu crescimento na última década.
Liderado pela Guiné Equatorial, Azerbeijão e Turquemenistão, este grupo inclui economias que são “altamente dependentes das indústrias extractivas”, segundo sublinha a revista norte-americana.
No caso de Angola, a produção petrolífera cresceu continuamente desde o fim da guerra, em 2002, e as receitas expandiram-se também devido aos recordes do preço do petróleo a meio da década.
Este ano, a produção petrolífera deve atingir 1,65 milhões de barris e, de acordo com as mais recentes previsões da “Economist Intelligence Unit”, vai crescer continuamente nos próximos anos, de 1,88 milhões em 2012 para 2,147 milhões em 2016.
As receitas da venda do petróleo permitiram tornar o país um grande estaleiro de reconstrução de estradas, linhas de caminho-de-ferro, habitação, portos, aeroportos e até estádios.
De acordo com a análise da “Foreign Policy”, oito das economias que duplicaram o seu tamanho pertencem à África subsaariana, uma região “tradicionalmente menosprezada como água estagnada económica”. O PIB do continente é hoje 66 por cento mais elevado do que em 2000 e a população aumentou 28 por cento, pelo que, mesmo tendo em conta a inflação demográfica, o rendimento médio na região é um terço mais elevado do que há 10 anos.

Angola conseguiu alcançar crescimento económico de dois dígitos praticamente a meio da década, com o recorde a ser atingido em 2007 (22,7 por cento, de acordo com os números do Banco Mundial).
Moçambique, apenas em 2001 conseguiu crescer na casa dos dois dígitos (11,9 por cento), mas tem tido um crescimento mais constante, entre seis e nove por cento.

Fonte: JA

Deixe um comentário

Seu endereço de email não será publicado. Os campos com são obrigatórios *

Input your search keywords and press Enter.
Translate »