Angola: É preciso desenvolver ligações ferroviárias e aéreas em África

Após duas décadas de interrupção, devido à guerra civil, o comboio rápido para Malange regressou ao serviço, a le 13 de Janeiro de 2011.
Após duas décadas de interrupção, devido à guerra civil, o comboio rápido para Malange regressou ao serviço, a le 13 de Janeiro de 2011.

Terminou, nesta Sexta feira, na cidade angolana de Benguela, a Conferência de Ministros Africanos dos Transportes. Impulsionado pela União Africana, este encontro decorreu sob o lema “Sector dos transportes para a dinamização da integração económica de África”.

Angola acolheu esta Conferência de Ministros Africanos dos Transportes, que hoje terminou, em Benguela. Este importante encontro  incidiu sobretudo na necessidade de melhorar a rede ferroviária continental. E tornou-se claro que a experiência e a peritagem dos angolanos nesta matéria pode vir a ser de grande importância.
Em entrevista concedida à RFI, Luís Paulo, Director da Divisão de Comunicação do Ministério dos Transportes de Angola, considerou que o desenvolvimento do transporte ferroviário no continente africano é uma aposta no futuro. Por outro lado, considera que Angola pode ser um modelo para muitos países, neste contexto.

 

Miguel Martins

Fonte: RFI

Foto: RFI / Cécile de Comarmond

DEIXE UMA RESPOSTA