Água jorra nas torneiras de Rio D’areia

Vice-governador Nuno Ndala inaugura sistema de captação e distribuição de água potável que vai beneficiar centenas de pessoas
Vice-governador Nuno Ndala inaugura sistema de captação e distribuição de água potável que vai beneficiar centenas de pessoas

A conclusão, esta semana, das obras do primeiro sistema de captação e abastecimento, na localidade do rio D’areia, Huíla, projectado para bombear 700 metros cúbicos por hora, permite que mais 12 mil pessoas bebam água potável.
O sistema de captação, construído no âmbito do Programa Municipal Integrado de Desenvolvimento Rural e de Combate à Pobreza, orçado em 44 milhões de kwanzas, tem dois fontanários, reservatório, bomba eléctrica, com corrente gerada a partir de placas solares, e 800 metros de canalização que permitem levar água a 25 casas.
No quadro do mesmo programa foram instalados dois geradores, de 550 e 66 KVAs, que abastecem 134 novos postes de iluminação pública e 65 casas na sede dos Gambos, Chiange e na povoação do rio D´areia.
As infra-estruturas, inauguradas pelo vice-governador Nuno Ndala, foram elogiadas pelas populações do Chiange e do rio D´areia por facilitar o acesso à água potável, encurtar as distâncias para o abastecimento e dar outra imagem à vila.
Francisco Vissaty, um dos habitantes da povoação do rio D´areia, lembrou que as pessoas, sobretudo mulheres e crianças, percorreriam longas distâncias para irem buscar água, pois o município dos Gambos, cuja população se dedica maioritariamente à criação de gado, é por natureza seco.
A montagem do sistema de captação e abastecimento no rio D´areia merece a gratidão da população, disse, enaltecendo os esforços para o município ser contemplado com os programas “Água para Todos” e Municipal Integrado de Desenvolvimento Rural e de Combate à Pobreza.
Joaquina Ngueve, 22 anos, que também vive na povoação, estudante da 9ª classe, afirmou que, com a iluminação pública da vila, já pensa começar, no próximo ano lectivo, a estudar â noite para poder trabalhar de dia

O administrador municipal dos Gambos referiu, ao Jornal de Angola, que as novas infra-estruturas, as inauguradas e as que estão em construção nas localidades mais recônditas, têm o objectivo de melhorar os serviços básicos e a imagem das povoações e vilas.
“Há localidades do nosso município com carências acentuadas de água potável, de salas de aula condignas, de energia eléctrica e de outras condições indispensáveis”, disse Elias Sova, que salientou o bom ritmo a que decorrem as construções de novos empreendimentos de impacto social.
O administrador anunciou que estão a ser construídas, nas povoações do rio D’areia e Caila, duas escolas do ensino primário, cada uma delas com seis salas, duas casas do tipo T4 e o edifício da esquadra da Polícia Nacional e ampliado o centro municipal de Saúde.
O município dos Gambos, acrescentou, foi contemplado com vários fontanários e bebedouros, construídos no âmbito do programa “Água para Todos” e de projectos de parceiros do governo.
Segundo o administrador, a população consumia a mesma água que os animais, proveniente de cacimbas e de noutros reservatórios.
“Agora já temos os locais de água para pessoas e animais separados e no Cacimbo não há muitas faltas”, disse o soba da região.

 

Estanislau Costa e André Amaro | Lubango

Fonte: Jornal de Angola

Fotografia: Arimateia Baptista

DEIXE UMA RESPOSTA