Água e luz de Luanda são grandes desafios

Presidente da República deu posse ao novo governador da Província de Luanda e encorajou Bento Bento a trabalhar para o futuro - Fotografia: Rogério Tuti

Presidente da República deu posse ao novo governador da Província de Luanda e encorajou Bento Bento a trabalhar para o futuro - Fotografia: Rogério Tuti
O novo governador de Luanda, Bento Sebastião Francisco Bento, tomou ontem posse na Palácio da Cidade Alta, que lhe foi conferida pelo Presidente da República e Chefe do Executivo, José Eduardo dos Santos.
Bento Bento pediu a colaboração dos munícipes na solução dos principais problemas que afligem os munícipes. O governador de Luanda garantiu que “fez o diagnóstico dos problemas que assolam a província e particularmente a cidade de Luanda”, destacando entre os mais prementes os da energia eléctrica, abastecimento de água potável e saneamento.
“Temos consciência de quanto é difícil governar Luanda, mas com a colaboração de todos, sem excepção, podemos realizar, com algum sucesso, muitas tarefas que se colocam ao governo de Luanda”, disse Bento Bento, que reconheceu as dificuldades da sua missão.
Com o governador Bento Bento tomaram igualmente posse os vice-governadores para os sectores Económico, Manuel Ventura Catraio, para a Organização Administrativa, Graciano Francisco Domingos, e para o sector Político e Social, Jovelina Alfredo António Imperial. O Chefe de Estado felicitou os empossados e desejou que cumpram “com muito êxito” a missão que lhes foi confiada.

Reorganização do governo
Bento Bento apontou como tarefa prioritária a reorganização do Governo Provincial e das Administrações Municipais. O governador garantiu “afiná-las à altura de Luanda” para prestarem serviços de qualidade.
“Os administradores e governantes da província de Luanda devem estar mais próximos dos problemas dos cidadãos”, sublinhou o governador Bento Sebastião Francisco Bento, advogando a necessidade de haver uma governação dialogante e participativa.
Em relação à venda informal, Bento Bento referiu que o Governo Provincial e as Administrações Municipais devem encontrar uma solução que permita às pessoas que actualmente vendem nas ruas continuem a ganhar o seu sustento, mas em locais adequados.

Recolha de lixo

Referindo-se ao trabalho das operadoras de recolha de lixo, o governador informou que a maioria está há sete ou oito meses sem receber pagamentos pelos serviços, o que pode condicionar negativamente o seu desempenho.
De acordo com o governador, bem pagas, as operadoras também podem ser bem acompanhadas, penalizando os incumprimentos. “Quando não se paga, não se pode exigir”, sublinhou, mas garantiu que vai corrigir as distorções no sector e fazer com que as empresas de recolha de resíduos sólidos possam trabalhar de acordo com os desejos do Executivo e, em especial, do Presidente da República que, frisou o governador, “quer, cada vez mais, uma cidade limpa, arrumada e aprazível para todos, que seja uma referência na região e no mundo”.
Bento Bento, que acumula as funções de primeiro secretário de Luanda do MPLA, disse que a sua experiência no domínio do acompanhamento político do Governo Provincial vai servir de base à governação, respeitando “cada vez mais os interesses dos cidadãos”.

Construções anárquicas
Em relação às construções anárquicas, Bento Bento disse que uma das soluções para o problema é continuar com o processo de loteamento de terrenos para serem distribuídos às pessoas que precisam e têm capacidade de construir, uma experiência que já foi feita no passado.
O novo governador de Luanda pediu aos luandenses para respeitarem as regras estabelecidas para quem quer construir uma casa, nomeadamente a concessão do terreno e a licença de construção.
O governador de Luanda disse que é contrário às demolições, que considerou apenas necessárias quando visam retirar pessoas que constroem em zonas de perigo, como linhas de água.
A cerimónia, que decorreu no salão nobre do Palácio Presidencial, foi testemunhada pelo Vice-Presidente da República, Fernando da Piedade Dias dos Santos, pelos ministros de Estado, ministros e altos funcionários da Presidência da República.

Fonte: JA

DEIXE UMA RESPOSTA