Afro-descendentes em cimeira na Baía

Ministra da Cultura está no Brasil na conferência que reune Chefes de Estado de vários países africanos e americanos Fotografia: Jornal de Angola
Ministra da Cultura está no Brasil na conferência que reune Chefes de Estado de vários países africanos e americanos Fotografia: Jornal de Angola

Uma delegação chefiada pela ministra Rosa Cruz e Silva, em representação do Presidente da República, José Eduardo dos Santos, está presente na Cimeira dos Afro-descendentes, que reúne, desde ontem, em Salvador, Estado da Baía, diversos chefes de Estado de África, América Latina e Caraíbas.
Enquadrada nas celebrações do Ano Internacional dos Afro-descendentes, a cerimónia de abertura da cimeira foi presidida por Dilma Rousseff, e conta com a intervenção, entre outras personalidades, do secretário-geral das Nações Unidas, Ban ki Moon.
A delegação angolana integra ainda o embaixador de Angola no Brasil, Nelson Cosme, e outros diplomatas da Embaixada de Angola. A cidade de Salvador regista o movimento de várias delegações que já estão a participar em actividades políticas e culturais integradas no programa da cimeira.
Na sexta-feira, os participantes debateram a questão da representação dos Afro-descendentes no Parlamento brasileiro, numa prelecção feita pela deputada Federal Benedita da Silva, do Partido dos Trabalhadores. Ainda na sexta-feira, foram debatidos temas como a herança africana no Brasil e nas Caraíbas, a contribuição africana na formação das identidades nacionais e regionais na América Latina e Caraíbas e a representação da afro-descendência nas artes e literatura entre outros temas.
Dados de um estudo publicado ontem indicam que em vários países da América Latina e Caraíbas, como Brasil, Colômbia, Guatemala, Equador, Costa Rica e Honduras, a juventude afro-descendente, entre os 15 e os 29 anos, é maioritária em relação ao resto da população da mesma faixa etária.

Relação com África
Dilma Rousseff defendeu uma relação cada vez mais forte entre o Brasil e os países africanos. “Os africanos trouxeram para cada uma das nossas nações a sua contribuição”, disse na abertura da reunião de líderes da América Latina, Caraíbas e África. A Presidente do Brasil disse que os africanos tiveram papel fundamental na formação do povo brasileiro. Ela citou o Censo 2010, que aponta que mais de 50 por cento da população brasileira se declara afro-descentende.Os presidentes do Uruguai, José Mojica, Cabo Verde, José Carlos Fonseca e da República da Guiné, Alpha Condé, o primeiro-ministro de São Vicente e Grandinas, Ralph Gonçalves e o vice-presidente da Colômbia, Angelino Garzón, estão presentes na reunião.
De acordo com o Ministério das Relações Exteriores do Brasil, o objectivo principal do encontro é dar maior visibilidade às contribuições sociais, culturais, políticas e económicas dos afro-descendentes aos países da América Latina e Caraíbas. Os líderes pretendem ainda debater políticas públicas estratégicas de inclusão dos afro-descendentes nos diversos contextos nacionais.

 

Fonte: JA

DEIXE UMA RESPOSTA