Wiliam Tonet condenado ao pagamento de cem mil dólares

Os réus foram absolvidos dum terceiro processo também em julgamento, com o número 1449/2008-D, de um total de quatro intentados no mesmo ano pelos oficiais generais, nomeadamente Manuel Vieira Dias “Kopelipa” ministro de Estado e chefe da Casa Militar da presidência da República,  José Maria- chefe dos Serviços de Inteligência Militar, Helder Pitagrós, Procurador Militar e Sílvio Burity Director Nacional das Alfândegas.

O Tribunal Supremo já tinha mandado arquivar um outro processo registado com o número 659/2008 devido as insuficiências verificadas no mesmo, reclamadas pela defesa.

Aparentemente uma pena branda, não fosse a multa fixada pelo tribunal no valor de 10 milhões de kwanzas, o equivalente à 100 mil dólares americanos à taxa de câmbio actual.

O mesmo juíz que não deixou que os jornalistas procedessem a cobertura do julgamento nos termos convencionais, tinha fixado inclusive o prazo de 5 dias para que fosse executado o pagamento ou caso contrário, sujeitar-se ao cumprimento da pena na cadeia. Ora, nas  condições presentes de dificuldades financeiras, só dificilmente o semanário conseguiria concretiza-lo!

William Tonet deixou a entender que vinha preparado para cumprir a pena.

Tal era a determinação, que o também advogado, veio trajado de T-Shirt com foto e dizeres reproduzidos de Nito Alves.

Foram várias as irregularidades registadas no decurso da instrução processual o que deu razão que a defesa interposesse recurso junto do Tribunal Supremo.

Apesar de integrar a defesa dos réus, por precaução a eventuais sanções disciplinares com que  Ordem dos Advogados passou a ameaçar os seus filiados, Tiago Ribeiro falou na condição de jurista.

O processo foi instruído fora dos prazos,”  disse.

Dos quatro processos, o tribunal apenas mandou arquivar um apenas. Indignado pareceu David Mendes. “A continuar assim” disse “tenho de repensar se vale a pena continuar na advocacia”.

O recurso interposto suspende os efeitos fixados na sentença e tudo fica agora  condicionado  a decisão do tribunal Supremo.

Lembro que William Afonso Tonet foi acusado de crime de difamação segundo a sentença lida. O tribunal ilibou-o dos tipificados crimes: Calúnia e Injúria.

Quanto aos danos civis, os processos não precederam. Segundo o juíz, porque não respeitaram requisitos fundamentais.

 

Por Alexandre Neto | Luanda

Fonte: VOA

Foto: VOA

DEIXE UMA RESPOSTA