“Uma excelente mão na culinária”

Músico Filipe Mukenga recorda a figura de Cirineu Bastos nos tempos da juventude
Músico Filipe Mukenga recorda a figura de Cirineu Bastos nos tempos da juventude

O cantor e compositor Filipe Mukenga, que conviveu com Cirineu Bastos nos tempos de juventude e nas tertúlias do Bairro Indígena, nos anos 1960, recordaram a figura de Cirineu Bastos, nos seguintes termos:
“Conheci o Cirineu Bastos em finais dos anos cinquenta, no bairro indígena, e depois no seio da família Mangueira. Ele foi sempre uma figura incontornável e muito popular no nosso seio urbano e artístico, pelo modo como sempre entendeu apresentar-se vestido perante os amigos, festas e espectáculos em que participava. Cirineu Bastos é alguém a quem Deus entendeu contemplar com vários dotes e múltiplas habilidades. Note-se que desenha e costura as suas roupas, um tipo de indumentária que tem características muito peculiares. Neste sentido, bem podia ser um estilista de renome, a nível de qualquer estilista estrangeiro, pois, desde muito cedo, revelou muita criatividade no domínio da moda, enquanto, no grupo teatral Ngongo, se revelou, nos idos anos cinquenta e sessenta, um excelente bailarino, actor e cantor. Quando mobilizado para cumprimento do serviço militar, no Exército colonial português, revelou-nos uma outra faceta, que pouca gente conhecia, ou seja, a de possuir uma excelente mão para a culinária. Cirineu Bastos é um grande amigo, homem pleno de dotes artísticos e, com pena minha, anda de certo modo esquecido nos “escaparates” mais visíveis da cultura angolana. Estarei sempre ao seu lado.”

 

Fonte: Jornal de Angola

Fotografia: DR

DEIXE UMA RESPOSTA