UAN cria prémio para incentivar a investigação científica

Universidade Agostinho Neto
Universidade Agostinho Neto

O reitor Orlando da Mata admitiu existirem algumas insuficiências em termos de produção científica na UAN, mas acredita que a sua resolução passa pela associação da investigação científica aos programas de mestrado e doutoramento.

A Universidade Agostinho Neto deverá, nos próximos dias, institucionalizar um prémio no valor de 50 mil dólares, destinado a incentivar os seus docentes a enveredar sistematicamente pela investigação científica, soube O PAÍS de fonte daquela instituição de ensino superior.

Para o efeito, os docentes da Universidade Agostinho Neto deverão concorrer com obras, patentes, tecnologias e protótipos, que em dada altura deverão ser avaliadas em fórum próprio.

O vice-reitor para os Assuntos Científicos, José Pedro Domingos, disse que uma das formas de incentivar os docentes da sua universidade a divulgar os seus trabalhos de pesquisa será por intermédio da revista científica, designada Angola Journal of Science, já criada.

Independentemente dos 50 mil dólares destinados ao melhor trabalho de investigação, a Universidade Agostinho Neto propõe-se ainda a atribuir a quantia de dois mil e quinhentos dólares como subsídio para estimular os seus académicos a publicar artigos na revista.

No entanto, os incentivos à publicação são também destinados àqueles académicos que se predispuserem a revisar os artigos para a revista. Por cada texto revisado, a UAN tem reservada a quantia de 200 dólares ou o seu equivalente em Kwanzas.

José Pedro Domingos apresentou o repto durante a realização do primeiro workshop subordinado ao tema “Investigação Científica rumos e desafios para a UAN”, que decorreu Quarta e Quinta-feiras, em Luanda.

Apoio do Executivo

O Executivo vai apoiar todos os projectos de investigação científica de alto nível que contribuam para a resolução de problemas socioeconómicos do país, deu a conhecer o secretário de Estado para Ciência e Tecnologia, João Sebastião Teta.

Falando na abertura do primeiro Workshop sobre Produção Científica na UAN, João Teta lembrou que o Executivo, através do Ministério do Ensino Superior e da Ciência e Tecnologia, vai apoiar sempre todos aqueles projectos científicos que se revelem pertinentes na resolução de problemas socioeconómicos do país.

Consciente do papel da ciência para o desenvolvimento sustentável do país, o Executivo aprovou em Junho deste ano três diplomas importantes, nomeadamente, A Política Nacional da Ciência e Tecnologia e Inovação, a Estratégia Nacional de Ciência e Tecnologia e Inovação e o Mecanismo de Coordenação do Sistema Nacional de Ciência Tecnologia e Inovação.

Reitor bate-se por programas de doutoramento

O reitor da Universidade Agostinho Neto (UAN), Orlando da Mata, desafiou os docentes da sua instituição a criarem, nos seus núcleos e departamentos de ensino e investigação científica, programas de doutoramento.

Ao intervir no primeiro Workshop sobre Produção Cientifica, na UAN, disse que os programas dos cursos de licenciamento já estão consolidados e os de mestrados estão em expansão, sendo agora necessário apostar na criação de planos de doutoramento, naquela instituição de ensino superior.

“Desafio os professores da UAN a criarem nos núcleos a que pertencem ou nos Departamentos de Ensino e Investigação Cientifica da instituição programas de doutoramento, visto ser a altura de assumirmos as nossas responsabilidades e enfrentaremos esse desafio”, realçou.

Obras já disponíveis Um total de 44 obras de investigação científica, produzidas por discentes e docentes da Universidade Agostinho Neto serão apresentadas brevemente, no âmbito da política de produção científica daquela instituição de ensino superior.

De acordo com o vice-reitor para os Assuntos Científicos, a publicação destas obras tem como objectivo apresentar os vários trabalhos de investigação realizados anualmente pelos seus docentes.

José Pedro frisou que a sua instituição, no quadro das suas actividades, vai fomentar a política de investigação, a revista de investigação científica e um prémio para a investigação científica, com vista a realizar actualizações nos programas curriculares e adequá-los à realidade do país.

Referiu também que com esta política de investigação científica pretendem-se atingir a excelência e a qualidade do ensino nas unidades orgânicas da UAN.

O workshop sobre produção científica tem por objectivo divulgar os trabalhos produzidos na UAN, realçando o seu impacto social, promover a parceria entre a universidade e empresas.

Visa também relacionar a universidade aos programas do Executivo, mobilizar a sociedade sobre o papel da UAN no desenvolvimento científicotecnológico nacional e estimular a produção científica nas suas unidades orgânicas.

 

Fonte: O País

Foto: O País

DEIXE UMA RESPOSTA