Terremoto atinge leste da Turquia

Terremoto na Turquia. Muitas pessoas poderiam estar presas nos escombros, em Tabanli, perto de Van, na Turquia
Terremoto na Turquia. Muitas pessoas poderiam estar presas nos escombros, em Tabanli, perto de Van, na Turquia

Um terremoto de 7,3 pontos de magnitude atingiu, neste domingo, a província de Van, no leste da Turquia, próxima da fronteira com o Irã, segundo o Instituto americano de Geofísica, USGS. As autoridades turcas informaram que o tremor causou mortes e estragos consideráveis.

O terremoto foi fortemente sentido em Van, cidade de 380.000 habitantes, mas também nas províncias vizinhas e no Irã. Segundo estimativas do Instituto de Sismologia de Kandilli, em Istambul, o número de mortos poderia variar entre 500 e 1.000. Muitas pessoas podem estar presas sob os escombros de casas e prédios.

O vice-primeiro-ministro turco, Besir Atalay, declarou que aproximadamente 40 edifícios, entre eles um pensionato, desabaram na província de Van, situada no extremo leste da Turquia, a mais de 1.200 km de Ankara, e cuja população é em sua maioria curda. Cerca de 50 pessoas foram hospitalizadas na cidade onde, segundo autoridades, locais o aeroporto civil continua funcionando.

O epicentro do terremoto foi identificado a 19 km ao nordeste de Van, a uma profundidade de 7,2 Km, precisou a USGS. Uma das réplicas foi sentida 15 minutos depois do tremor e teve magnitude de 5,6 pontos.

O primeiro-ministro turco que estava em Istambul no momento do sismo, deve chegar em Van nas próximas horas acompanhado de ministros, entre eles, o da Saúde, segundo anunciou o canal de televisão NTV. As primeiras imagens divulgadas mostraram os habitantes fugindo de suas casas e pelo menos dois prédios destruídos.

A Turquia, que se situa sobre várias falhas geológicas, principalmente no leste e no nordeste, é frequentemente terremotos. Dois fortes tremores em regiões populosas e industrializadas do nordeste deixaram 20.000 mortos, em agosto e novembro de 1999. Em 1976, um terremoto causou mais de 3.800 mortos em Caldiran, na província de Van.

 

Fonte: RFI

Foto: REUTERS/Abdurrahman Antakyali/Anadolu Agency

DEIXE UMA RESPOSTA