Rogério Lobato é candidato às presidenciais

Rogério Lobato anuncia candidatura
Rogério Lobato anuncia candidatura

O ex-ministro do Interior de Timor-Leste Rogério Lobato disse, na quinta-feira, em Dili, à Lusa, que se vai candidatar às eleições presidenciais de 2012.
“Estamos na fase de constituição da comissão que me vai apoiar nesta candidatura a Presidente da República e brevemente anuncio-a”, afirmou.
O antigo ministro, demitido, em 2006, em resultado de uma crise política e de segurança em Timor-Leste, garantiu que candidatura vai ser independente, apesar de continuar a ser militante da FRETILIN.
“Vou concorrer como independente numa candidatura que classifico como da cidadania”, declarou, acrescentando que o anúncio formal deve ser feito ainda este mês ou em Novembro.
Rogério Lobato referiu que o que o moveu foi “a responsabilidade moral por todos aqueles” que lutaram pela independência.
“Tenho uma responsabilidade moral de defender aquilo que, se eles estivessem vivos, quereriam para Timor-Leste: um Timor-Leste unido, um Timor-Leste justo, um Timor-Leste solidário”, frisou.
Rogério Lobato é irmão de Nicolau Lobato, herói timorense, que dá o nome ao aeroporto de Díli. Toda a família do candidato foi dizimada durante a ocupação indonésia.

Rogério Lobato foi condenado, em 2007, a sete anos e meio de prisão, acusado de ser autor indirecto de quatro crimes de homicídio na crise de Abril e de Maio do ano anterior, que culminou em confrontos armados e provocou a queda do chefe do Governo, Mari Alkatiri, da FRETILIN, e dos titulares da Defesa e do Interior.
O ex-ministro do Interior, depois de autorizado a receber tratamento médico no estrangeiro, beneficiou, em 2008, de um indulto do Presidente José Ramos-Horta.
“Acho que o julgamento a que fui submetido foi político”, disse, acrescentando que  “como cidadão, sujeitei-me apenas às leis,  tenho de respeitar a decisão de um órgão de soberania pelo qual também lutei”, referiu. Rogério Lobato, empresário, na Guiné Conakry, no sector dos minérios, anunciou para breve a construção de uma fábrica de cimento em Manatuto, Timor-Leste.

 

Fonte: Jornal de Angola

Fotografia: AFP

DEIXE UMA RESPOSTA