Reabilitação do troço Humbe/Cahama será retomado este mês

A reabilitação do troço Humbe/Cahama, província do Cunene, será retomada este mês depois da rescisão contratual com a empresa TSE, que segundo o Ministério do Urbanismo e Construção não apresenta capacidade técnica para a empreitada.
O facto foi avançado domingo pelo ministro de Urbanismos e Construção, Fernando da Fonseca, durante uma visita de constatação das obras, acrescentando que actualmente decorrem processos contratuais e a mobilização de meios para a instalação dos estaleiros para dentro de 15 dias se efectuar o acto de consignação da empreitada a uma nova empresa.
Explicou que a paralisação das obras está relacionada com a falta de capacidade técnica adequada aos padrões de certificação da União Europeia, entidade financiadora da obra.
Segundo disse, a constatação efectuada permitiu avaliar grau de execução do empreiteiro, a qualidade da execução das obras, o que vai permitir tomar medidas relativamente ao pronunciamento e posição sobre o cumprimento dos processos contratuais.

Entretanto, referiu que a avaliação de alguns troços foi positivo como da estrada Ondjiva/Humbe, sublinhando porém a existência de alguns que apresentam situações negativa que vão desde a qualidade das obras e o cumprimento do prazo de execução como os troços Humbe/Cahama e Ondjiva/Cuvelai
O governante referiu que neste sentido está se trabalhar com os empreiteiro com vista a imprimir nova dinâmica, como incorporando novos empreiteiros eu irão trabalhar para garantir a execução dos projectos.
A reabilitação do troço Humbe/Cahama foi adjudicada à empresa TSE em 2008, num financiamento da União Europeia de 25 milhões de euros.
Durante este período empresa apenas efectuou a desmataçao de alguns perímetros, alargamento de passagens hidráulicas e a abertura de vias alternativas.

Fonte: Angop

DEIXE UMA RESPOSTA