Provedor de Justiça reforça o apelo à reconfirmação do registo eleitoral

Figuras públicas continuam a fazer demonstrações do seu dever de cidadania mobilizando os jovens para o processo
Figuras públicas continuam a fazer demonstrações do seu dever de cidadania mobilizando os jovens para o processo

O provedor de Justiça, Paulo Tjipilica, reforçou ontem, em Luanda, o apelo dos cidadãos à reconfirmação e registo eleitoral em tempo oportuno, para evitar constrangimentos de última hora.
Paulo Tjipilica efectuou ontem a reconfirmação dos dados do seu cartão de eleitor no posto de registo instalado na Mutamba, defronte ao Governo Provincial de Luanda, e escolheu a escola Zé Dú, ao bairro Azul, município da Ingombota.
O provedor de Justiça realçou que o registo eleitoral é um dever de todos os cidadãos nacionais, maiores de 18 anos, sem distinção de cor, raça, religião, salientando que, como defensor dos direitos e liberdades individuais veio demonstrar que todos os angolanos devem cumprir com este exercício  de cidadania.
Paulo Tjipilica reconheceu que a população está cada vez mais consciente para a necessidade de consolidação do Estado de Direito e, sobretudo, da reconciliação nacional.
O provedor de Justiça sugeriu às instituições do Estado para realizarem um censo da população, com base nos dados obtidos durante a campanha de registo e actualização dos dados do cartão eleitoral.
Os dados do registo eleitoral, segundo Paulo Tjipilica, pode facilitar o conhecimento quantitativo de uma faixa etária da população, no caso, os maiores de 18 anos.

Números satisfatórios

O vice-ministro da Administração do Território, Adão de Almeida, disse, na ocasião, que até ao momento foram recenseados a nível de todo país 1.800.000 eleitores, salientando que as metas diárias de registos continuam a subir, estando em cerca de 60 mil. Em termos gerais, acrescentou, os níveis de organização são bons e a maior parte das brigadas colocadas no terreno desenvolvem o trabalho de forma célere.
Adão de Almeida reconheceu que o processo de consciencialização dos eleitores tem sido efectivo com o apoio das autoridades tradicionais, organizações não governamentais, igrejas e outros agentes da sociedade civil.
O processo de registo e reconfirmação dos dados do cartão de eleitor iniciou em Agosto último e termina em Dezembro deste ano.

Campanha no Moxico

A campanha na província do Moxico regista cerca de 50 jovens diariamente nos postos criados na cidade do Luena. Falando à Angop, a chefe de uma das brigadas, Augusta Fupa, disse que a sua brigada é frequentada maioritariamente por jovens que se registam pela primeira vez.
Augusta Fupa garantiu que as brigadas de registo eleitoral na cidade do Luena têm todas as condições materiais e logísticas de trabalho, para que o processo decorra sem sobressaltos.
No Moxico há a previsão de registar até 16 de Dezembro próximo mais de 20 mil novos eleitores, num processo assegurado por 120 brigadistas, distribuídas em brigadas fixas e móveis. A província tem 247.198 cidadãos eleitores registados nas fases anteriores.

Brigadas no Catchiungo

No município de Catchiungo, província do Huambo, as duas brigadas que funcionam na sede municipal registam diariamente entre 250 a 300 pessoas. O administrador adjunto do município, Justino Kamota, considerou positiva a adesão das populações aos postos de registo e actualização dos dados eleitorais na sua área de jurisdição.
Justino Kamota assegurou que as brigadas de registo vão desdobrar-se para as comunas de Chinhama e Chiumbo, logo que terminar o registo dos eleitores na sede municipal do Catchiungo.
“As autoridades tradicionais, igrejas e partidos políticos continuam empenhados na sensibilização dos jovens que fazem este ano 18 anos”, disse o administrador do Catchiungo, Justino Kamota.
Desde o início do registo eleitoral, pelo menos 287 jovens obtiveram os seus cartões de eleitor pela primeira vez e 7.538 cidadãos actualizaram o registo e foram emitidas as segundas vias de130 cartões de eleitor. Os números na província do Huambo são satisfatórios.

Garrido Fragoso

Fonte: Jornal de Angola

Fotografia: Domingos Cadência

DEIXE UMA RESPOSTA