Produtores agro-pecuários do Namibe mostram pontencialidades na Bibala

Criadores levaram à feira vários animais que mostram que a actividade está a renascer
Criadores levaram à feira vários animais que mostram que a actividade está a renascer

Duzentos e noventa e sete animais entre gado bovino, caprino, ovino e suíno estão expostos, desde sexta-feira, na quarta edição da feira agro-pecuária no município da Bibala, 180 quilómetros a norte da cidade do Namibe.
No acto de abertura do evento, a decorrer até o dia 22 deste mês, o administrador da Bibala, João Ernesto dos Santos, frisou que a exposição conta com a presença de vários animais como 70 cabeças de gado bovino, 42 ovinos, 28 suínos, 60 caprinos, 19 cavalos , 43 espécies de aves e  35 coelhos.
João Ernesto dos Santos realçou que o evento tem como objectivos mostrar as potencialidades agro-pecuárias da província, impulsionar e encorajar o agente produtor e consumidor  sobre a importância das actividades da agro-pecuária no melhoramento da balança alimentar, bem como a necessidade da promoção e aumento da renda familiar.
Aquele responsável disse ainda que a exposição agro-pecuária acontece numa área de 10 mil metros quadrados e conta com mais de 60 expositores das províncias do Namibe e Lubango.
Entre os expositores estão as escolas Politécnicas do Kapangombe e Mayita, associações do Munhino, Caitou, das Pupas e da Lola, fazendas Pantanal, Ndunkuta e Odeth, a Mecanagro, Agrovel Lubango, estação zootécnica do Caraculo e a organização não governamental Gosp.
Por sua vez, o director provincial da Agricultura e Desenvolvimento Rural do Namibe, Gabriel Felix,  salientou, na ocasião,  que a actividade agro-pecuária é a principal ocupação no meio rural, deste modo o governo está empenhado na resolução de problemas das comunidades e na redução da pobreza.
A fonte fez saber que Namibe controla, de momento, dois mil e 300 espécies de gado como caprino, bovino, ovino e suíno, 26 cooperativas e 130 associações distribuídas nas comunidades de Camucuio, Munhino, Caitou, Mamue, Lola, Cacanda, Pupas e Cassimbas.

O vice-governador do Namibe para a Esfera Económica, Alcides Gomes Cabral, por sua vez, mostrou-se preocupado com os problemas que enfrentam os agricultores locais no escoamento dos produtos, assegurando que dentro do semestre em curso, o governo local, em parceria com administradores municipais e agricultores idóneos, farão tudo de modo a resolver os dilemas que os agricultores enfrentam.
O governante fez saber que o município da Bibala é considerado como  o celeiro agrícola da província, visto que possui condições climáticas propícias para a produção de horto-frutícolas como citrinos, mangas, goiabas, tomates, abacates, cenoura, pepino, a batata doce e rena, repolho, o feijão, milho, massango e massambala.

 

Fonte: Jornal de Angola

Fotografia: AFP

DEIXE UMA RESPOSTA