Presidente da Autoridade Palestina procura o apoio da América Latina

Líder palestino manteve encontro com o Presidente salvadorenho Maurício Funes e com a comunidade do seu país
Líder palestino manteve encontro com o Presidente salvadorenho Maurício Funes e com a comunidade do seu país

O presidente da Autoridade Nacional Palestina, Mahmud Abbas, reuniu-se ontem com Chefe de Estado de El Salvador, Maurício Funes, em busca de apoio para o reconhecimento da Palestina como país membro da ONU.
Procedente da República Dominicana, primeira escala de uma série de visitas a várias nações da América Latina, Abas foi recebido no aeroporto internacional de San Salvador pelo ministro das Relações Exteriores, Hugo Martínez.
Após a sua chegada, sábado, Abas manteve um encontro privado com a comunidade palestina em El Salvador. O líder da Autoridade Nacional da Palestina tinha sido recebido em Santo Domingo pelo presidente dominicano, Leonel Fernández, numa cerimónia em que recebeu honras de Chefe de Estado e foi condecorado com a Ordem do Mérito de Duarte, Sánchez e Mella.
“Não hesitamos em reconhecer o direito legítimo da Palestina em ser reconhecida como Estado livre, independente e soberano”, disse Fernández ao lado de Abbas, no Palácio Nacional, ressaltando que o seu país mantém “excelentes relações diplomáticas, comerciais e culturais” com Israel.
“Vocês não são grandes em armamento, mas são grandes na fé, na paz e na solidariedade ao apoiar o povo da Palestina”, disse Abbas.
A República Dominicana apoia a adesão da Palestina nas Nações Unidas, assim como El Salvador. O presidente palestino viajou ainda ontem para a Colômbia, país com uma posição oposta às pretensões palestinas.
A viagem de Abbas pela região é parte de uma ampla campanha ­iniciada na Europa para intensificar a sua ofensiva diplomática a favor do reconhecimento da Palestina por parte da comunidade internacional frente ao bloqueio das negociações com os israelitas. O ingresso da Palestina na Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (UNESCO) foi aprovado por 40 dos 58 países membros dessa agência da ONU, contra a rejeição de quatro países, entre os quais os Estados Unidos e Alemanha.

Fonte: Jornal de Angola

Foto: AFP

DEIXE UMA RESPOSTA