Preços dos cereais registaram queda

O milho é um dos produtos de maior consumo em muitos paises

A Organização para Alimentação e Agricultura (FAO) espera que a tensão nos mercados mundiais de cereais continue em 2011/2012, apesar das boas perspectivas de produção, indicou no seu último informe trimestral publicado na quinta-feira, em Roma.
Segundo o relatório, a esperada recuperação da produção mundial de cereais, unida a uma procura menor que o esperado, contribui, por enquanto, para uma queda dos preços. Em Setembro deste ano, os preços internacionais de todos os cereais, com excepção do arroz, caíram fortemente.
O índice mensal de preços alimentícios da FAO caiu dois por cento em Setembro em relação a Agosto, a 225 pontos, “devido, na sua maior parte, aos preços internacionais mais baixos de cereais, açúcar e óleos”. O índice está agora 13 pontos abaixo do pico de 238 alcançado em Fevereiro.O informe trimestral “prevê uma produção mundial de cereais de um total de 2,31 mil milhões de toneladas neste exercício comercial, o que representa cerca de três por cento (68 milhões de toneladas) a mais que em 2010/2011. Isso pressupõe três milhões de toneladas a mais que o previsto pela FAO no mês passado, devido, sobretudo, à melhoria das expectativas para o trigo e o arroz”.
Apesar do esperado aumento da produção, o informe adverte que, “devido à desaceleração da recuperação da economia mundial e ao maior risco de recessão, existe incerteza sobre o impacto que irá ocorrer na segurança alimentar mundial. A deterioração da situação económica pode conduzir a um desemprego mais elevado e menos receita para a população vulnerável e necessitada nos países em desenvolvimento”, acrescentou o informe da FAO.

Fonte: Jornal de Angola

Fotografia: Jornal de Angola

 

DEIXE UMA RESPOSTA