Postos de registo com maior adesão

Roberto de Almeida procedeu ontem à reconfirmação do seu registo e apelou a população a aderir ao processo em todo país
Roberto de Almeida procedeu ontem à reconfirmação do seu registo e apelou a população a aderir ao processo em todo país

O vice-presidente do MPLA, Roberto de Almeida, antevê uma participação activa e massiva dos cidadãos nas próximas eleições gerais previstas para o próximo ano, em função da participação no processo de confirmação e registo eleitoral em curso até Dezembro próximo.
Roberto de Almeida, que falava aos jornalistas momentos depois de ter feito a reconfirmação do seu registo no posto instalado defronte às instalações da Rádio Nacional de Angola, reconheceu que todos os dias há uma maior adesão de cidadãos aos postos de registo eleitoral. O vice-presidente do MPLA valorizou a participação popular nos actos de registo, que decorrem em todo o país e disse esperar que os cidadãos, sobretudo jovens, com idade eleitoral, afluam mais aos locais de registo.
Para Roberto de Almeida, o registo eleitoral em todo o país decorre sem sobressaltos, reconhecendo que o processo começou com alguma deficiência, em função da falta de algumas condições na altura. “Todo o cidadão angolano deve estar desejoso de estar habilitado a votar nas próximas eleições”, afirmou o vice-presidente do MPLA, indicando uma escola nos arredores da sua residência como o local onde, em 2012, vai exercer o seu direito de cidadania.
Roberto de Almeida considera ainda ser “necessário” o processo de registo e reconfirmação dos dados do cartão de eleitor, para que os cidadãos “possam ter voz no país”.


Processo célere

O secretário-geral do MPLA, Julião Mateus Paulo “Dino Matross”, que também reconfirmou ontem os dados do seu cartão de eleitor no posto de registo da RNA, considerou “célere e muito eficiente” o trabalho dos brigadistas.
“Gastei menos de cinco minutos para reconfirmar os meus dados. E isso só prova a eficiência e rapidez como este processo está a ser tratado”, referiu “Dino Matross”, apelando a todos os cidadãos com idade eleitoral a efectuarem o registo.
O dirigente partidário reconheceu também que o processo começou com algumas dificuldades, mas que nas últimas semanas está “muito célere”, permitindo uma maior adesão de cidadãos aos postos de registo. “Por tudo o que tenho acompanhado através dos órgãos de comunicação, o processo está a correr muito bem”, disse.
O presidente do Tribunal de Contas, Julião António, que também fez a reconfirmação dos dados do seu cartão nas instalações onde funciona a direcção técnica da instituição que dirige, próximo ao Largo da Independência, destacou como “excelente” o trabalho dos órgãos ligados ao processo preparatório das eleições.
Julião António salientou a necessidade do registo e reconfirmação dos dados do cartão eleitoral, lembrando que este exercício vai permitir, em 2012, a cada angolano, através do voto, escolher os governantes do país. O responsável apelou aos jovens para que acatem as leis do país, respeitem as instituições democraticamente criadas e obedeçam aos conselhos dos pais.


Números satisfatórios

O vice-ministro da Administração do Território para os assuntos Institucionais e Eleitorais, Adão de Almeida, anunciou que o número diário de registos em todo o país já ultrapassa 30 mil, salientando que Luanda faz diariamente mais de 10 mil registos. Adão de Almeida adiantou que as referidas cifras ainda não são as almejadas, mas disse acreditar que, com todas as brigadas a funcionar, os objectivos serão atingidos na plenitude.
Segundo Adão de Almeida, todos os dias é feita uma constatação cada vez mais positiva do processo, acrescentando que aos poucos as dificuldades que surgiram têm sido ultrapassadas com o reforço da capacidade de mobilização dos eleitores.
O governante voltou a pedir aos cidadãos para que não deixem para os últimos dias o registo ou a reconfirmação dos seus dados eleitorais.


Polícias sensibilizados

A “Importância do registo eleitoral” foi ontem o tema central de uma palestra realizada no anfiteatro do Comando Provincial de Luanda, pela Associação de Educação Cívica de Angola (AECA), que teve como objectivo principal sensibilizar os efectivos da corporação e demais cidadãos a aderirem aos postos de actualização do registo. O presidente da AECA, Valdir Cónego, esclareceu os participantes das normas essenciais para efectuar a confirmação e o registo eleitoral, tendo recomendado a necessidade de todos aderirem ao processo. “Aproxima-se uma fase de extrema importância para o nosso país, fase em que todos somos chamados a aderir enquanto cidadãos e membros de uma sociedade democrática, porque o registo eleitoral é importante porque nos dá o direito de escolher quem deve governar o país”, explicou.
Valdir Cónego aproveitou a ocasião para lamentar as manifestações contra as instituições legítimas do Estado que ocasionalmente têm ocorrido nos últimos meses no país, pedindo à Polícia Nacional para desencorajar tais actos. Acrescentou que devemos sensibilizar os jovens a primarem pela ética e a reconfirmação do registo eleitoral, para poderem expressar as suas reivindicações nas urnas no próximo ano. O activista cívico apontou a fraca adesão das mulheres aos postos como uma das questões que preocupa a sua associação. “Vamos incentivar e encorajar as nossas irmãs, mães, filhas e esposas a aderirem a este importante processo, porque o país precisa de todos”, sublinhou.
O superintendente-chefe Altino de Jesus enalteceu a iniciativa, tendo reiterado o apelo no sentido de todos os angolanos com capacidade eleitoral cumprirem esse dever cívico consagrado na Constituição, incluindo os militares. Participaram na palestra oficiais, agentes e outros funcionários afectos ao Ministério do Interior.
A Associação de Educação Cívica de Angola (AECA) vai nos próximos dias realizar um ciclo de palestras nas universidades, mercados e outros locais públicos. Fundada em 2003, a AECA tem como objecto principal o resgate dos valores morais e cívicos.

Campanha a bom ritmo

O vice-ministro para os Assuntos Institucionais e Eleitorais, Adão de Almeida, disse, ontem, na cidade de Caxito, que o processo de actualização do registo eleitoral na região decorre a bom ritmo.
Adão de Almeida, que falava fim de um encontro com estudantes, afirmou que o quadro actual naquela província, em termos de funcionamento das brigadas, “é satisfatório”, tendo em conta que das 16 previstas apenas uma ainda não funciona em pleno.
“Para o êxito da campanha de actualização do registo eleitoral os brigadistas devem continuar a redobrar esforços para mobilizar os 140 mil eleitores da província”, referiu Adão de Almeida.
“Ficamos com boas referências do trabalho que está a ser feito na província do Bengo”, frisouo vice-ministro da Administração do Território para os Assuntos Institucionais e Eleitorais, Adão de Almeida.

 

Garrido Fragoso |*

* Com Manuela Gomes
e Kylsia Ferreira

Fonte: Jornal de Angola

Fotografia: Dombele Bernardo

DEIXE UMA RESPOSTA