Pessoas em zonas de risco recebem terrenos no Luena

Administrador municipal adjunto
Administrador municipal adjunto

A administração municipal do Moxico deu início ontem, na cidade do Luena, ao processo de reassentamento e entrega de terrenos a pessoas que vivem em zonas de risco.
O processo abrange, na primeira fase, 1.950 chefes de família, dos bairros Aço, Zorro e Kuenha, considerados os mais críticos.
O administrador municipal adjunto do Moxico, Bento Paulino Luembe, afirmou que o terreno foi preparado para atender, numa primeira fase, os cidadãos que vivem em zonas de maior risco, tendo em conta o levantamento feito pela administração municipal, em coordenação com os líderes de comunidades e autoridades tradicionais.
Questionado sobre a distância que separa o local dos estabelecimentos escolares onde estudam as crianças destas famílias, o administrador adjunto do Moxico disse que consta no programa do governo local a construção de uma escola, posto médico, sistema de captação de água e um posto policial, para atender a comunidade.
O programa da administração municipal, segundo Bento Paulino Luembe, contempla ainda, nesta fase, a atribuição de terrenos, sem comparticipação financeira. Consta do mesmo processo a entrega de chapas de zinco aos cidadãos que, por sua condição social, não dispõem de recursos.
Para se evitar qualquer tipo de vandalismo na aquisição de terrenos, com fins lucrativos, a administração municipal vai criar comissões de fiscalização, integradas por funcionários da administração, em colaboração com os responsáveis dos bairros.   Bento Paulino apelou a todas as famílias que se encontram em zonas de risco no sentido de abandonarem as referidas localidades. “Quem tentar insistir em viver nestas áreas será responsabilizado pelas consequências que possam advir”, disse o administrador.

 Samuel António | Luena

Fonte: Jornal de Angola

Fotografia: Daniel Benjamim

 

DEIXE UMA RESPOSTA