Organização feminina reforça fileiras

Cerimónia de ingresso colectivo foi presidida pela secretária do Bureau Político
Cerimónia de ingresso colectivo foi presidida pela secretária do Bureau Político

As fileiras da Organização da Mulher Angolana (OMA) estão desde ontem reforçadas, com o ingresso de mais de 600 novos membros, durante uma cerimónia que decorreu no campo polivalente do bairro Golfe 2, no município do Kilamba Kiaxi, presidida pela secretária do Bureau Político do MPLA para a Administração e Finanças.
Joana Lina disse que a campanha de ingresso de novas militantes na organização serve para saudar o 46º aniversário do MPLA, que se assinala no próximo dia 10 de Dezembro, e mostra a vitalidade com que esta organização encara os desafios do país.
A campanha de ingresso de novos militantes na OMA, acrescentou, também mostra o quão forte é a organização em termos de capacidade de mobilização. Às recém chegadas pediu empenho e responsabilidade nas tarefas da organização, tendo em conta o acto eleitoral do próximo ano.
“Precisamos compreender os problemas que se colocam à nação e contribuir para a estabilidade do país”, afirmou, destacando como um dos principais ganhos da independência, a oportunidade de todos os angolanos serem iguais perante a lei. A paz em Angola, lembrou, é um dado adquirido, solicitando por isso aos angolanos, sem distinção de cor, raça, ou religião, que lutem por todas as conquistas até agora alcançadas desde a independência do país. As atrocidades vividas durante a guerra devem levar os angolanos a reflectir sobre a necessidade de a cada dia se preservar a paz, rumo à reconstrução e desenvolvimento do país, sublinhou.
Joana Lina aproveitou a ocasião para apelar às centenas de mulheres presentes na cerimónia, para não deixarem de efectuar o seu registo eleitoral ou reconfirmar os dados do seu cartão de eleitor. Intercalando a sua intervenção entre o português e as línguas nacionais, para permitir a compreensão de todos, disse que a actualização do registo vai permitir a cada mulher escolher o local mais próximo de votação. Por seu turno, o segundo secretário do Comité Provincial de Luanda do MPLA, Jesuíno Silva, disse que a cerimónia de ingresso de novos militantes na OMA representa para o MPLA um grande sentido de organização.

 

Garrido Fragoso

Fonte: Jornal de angola

Fotografia: Domingos Cadência

DEIXE UMA RESPOSTA