Nova estrada para Ondjiva

Homens e máquinas trabalham arduamente na reparação deste importante troço não só para o país mas também para a região da SADC
Homens e máquinas trabalham arduamente na reparação deste importante troço não só para o país mas também para a região da SADC

O troço rodoviário que liga a cidade de Ondjiva à localidade fronteiriça de Santa Clara, no Cunene, com uma extensão de 47 quilómetros, na Estrada Nacional 105, está a ser alvo de obras de reabilitação e ampliação para melhorar a circulação na região.
Os trabalhados iniciados em Abril, num investimento de 95,5 milhões de dólares no âmbito do programa do Executivo de melhorar as infra-estruturas rodoviárias, estão a andar a bom ritmo. Nesta altura, decorrem trabalhos de abertura de vias alternativas, ao mesmo tempo que se realiza a terraplanagem e a abertura e construção de passagens para as águas com betão, adiantou o director do projecto, Cheng Xiao Yu, da empresa chinesa CRBC.
As obras incluem o alargamento das faixas de rodagem de sete para 12 metros de largura, repartidos em duas faixas, bermas de dois metros em cada lado e a abertura de outra via paralela de 20 quilómetros para veículos pesados, o que vai fazer com que deixem de atravessar o centro da cidade, com mercadorias destinadas a outras províncias.
Cheng Xiao Yu adiantou que os trabalhos da variante e a melhoria dos 47 quilómetros do troço Ondjiva/Santa Clara decorrem em simultâneo, tendo sido trabalhados 27 quilómetros e construídas 12 passagens hidráulicas das 182 previstas no troço.
Na sua opinião, as obras estão a andar bem, uma vez que, diariamente, homens e máquinas trabalham arduamente na reparação deste importante troço, não só para o país mas também para a região da SADC. O responsável garante que vai cumprir os prazos estabelecidos e pediu aos automobilistas que circulam naquela via para respeitarem os sinais colocados no troço, no sentido de se evitarem acidentes e não danificar os trabalhos já feitos até ao momento.
Perto de 300 trabalhadores nacionais e 130 de nacionalidade chinesa estão empenhados na conclusão das obras de reabilitação e ampliação da estrada que vai permitir a livre circulação de pessoas e bens, com a consequente melhoria das trocas comerciais entre Angola e a Namíbia.

Melhor circulação

Os automobilistas que circulam na estrada mostraram-se satisfeitos com estes trabalhos. Numa ronda feita pelo Jornal de Angola, afirmaram que quando o troço estiver concluído, irá ser mais fácil a circulação de viaturas.
António Manuel Jacinto, camionista há 17 anos, disse que a reabilitação da via vai facilitar a circulação, porque o troço, antes percorrido numa hora, passará a ser feito em menos de 30 minutos. Com a reabilitação da estrada haverá mais possibilidades de circular sem qualquer constrangimento, além do desenvolvimento que vai trazer à província.
O taxista Guilherme André, que percorre o troço há nove anos, esclareceu que o trabalho desenvolvido pelo governo na reabilitação da estrada, está a mudar a imagem da região. Do seu ponto de vista, com a conclusão das obras os automobilistas sairão a ganhar, pois o percurso será feito em menos tempo, e também haverá menos desgaste da viatura.
“Antes, demorávamos longas horas de Santa Clara até Ondjiva mas, desde o início das obras neste troço, os resultados já são visíveis. Hoje, a situação é completamente diferente e é possível ir-se, por exemplo, a Benguela, em dois ou três dias”, disse.
João António, também automobilista que utiliza a via, disse estar feliz pela reparação da via e encorajou o Executivo a prosseguir o trabalho, de modo a melhorar as condições socioeconómicas da população. Na estrada nacional 105 circulam diariamente perto de 150 camiões, provenientes da Namíbia e África do Sul, transportando diversas mercadorias.

 

Elautério Silipuleni| Ondjiva

Fonte: Jornal de Angola

Fotografia: António Capitão

DEIXE UMA RESPOSTA