Nova central térmica de Caluapanda começa a funcionar nos próximos dias

Prosseguem os trabalhos que visam fazer com que a cidade do Cuito e periferia passem a ter mais energia eléctrica
Prosseguem os trabalhos que visam fazer com que a cidade do Cuito e periferia passem a ter mais energia eléctrica

A nova central térmica do Cuito, situada na localidade de Caluapanda, arredores da cidade capital da província do Bié, entra em pleno funcionamento nos próximos dias.
O empreendimento, com capacidade para produzir dez megawatts, está a trabalhar desde há algum tempo, em fase experimental, para testar a eficiência dos equipamentos.Dos ensaios realizados aos grupos geradores, até ao momento, notam-se ainda algumas deficiências, no que respeita aos curtos circuitos, provocando disparos constantes no posto de seccionamento.
O director provincial da Energia e Águas do Bié, Abel Guerra, disse quinta-feira que o processo de reabilitação da rede de distribuição está sob responsabilidade do Ministério de tutela. Logo que se observe o cronograma de execução da obra, por parte da empresa vencedora do concurso, a central de Caluapanda entra em funcionamento regular e vai fornecer corrente eléctrica à cidade do Cuito e periferia.
Segundo Abel Guerra, o mau estado da rede e o défice de produção a partir da antiga central estão na base do fornecimento irregular da energia eléctrica na cidade do Cuito.A referida unidade funciona com um grupo gerador de 2.000 quilowatt, considerados insuficientes para atender a demanda. Sem avançar prazos, o responsável afirmou que o fornecimento de corrente eléctrica, a partir da barragem hidroeléctrica do Gove, na província do Huambo, está igualmente para breve. De acordo com Abel Guerra, os trabalhos a nível da província do Bié estão avançados na extensão Chinguar/ Cuito.
“O pessoal está empenhado na edificação dos postes de alta tensão e lançamento dos cabos.”
Quanto aos restantes municípios, avançou que estão em execução vários projectos, que visam a prestação de serviços condignos às populações, nos diversos programas do governo provincial. O director provincial da Energia e Águas assegurou que das 30 comunas que a província dispõe, 24 delas já possuem sistemas de fornecimento de energia térmica instalados.A província possui 23 comunas com água potável, em sete outras estão em curso projectos, cujos trabalhos permitem, até ao final do ano, sanar a carência de água nas localidades.

Mário de Carvalho | Cuito

Fonte: Jornal de Angola

Fotografia: Jornal de Angola

 

DEIXE UMA RESPOSTA