Manifestações em Luanda podem regressar à Praça 1º de Maio

Manifestações podem regressar á praça
Manifestações podem regressar á praça

UNITA tinha-se queixado ao Tribunal Constitucional.

Num despacho divulgado  este fim de semana  pela  Televisão Pública de Angola, o governo da província de Luanda (GPL) revogou a circular, de 14 de setembro que  proibia o Largo Primeiro de Maio para a realização de manifestações.

A medida foi justificada  com o argumento de que teve em o governo teve em consideração as reclamações  de um grupo de cidadãos residentes na província relativamente ao documento em causa que determinava  espaços próprios nos nove municípios da capital angolana para reuniões e manifestações.

O líder da juventude da UNITA, Mfuca Muzemba, disse que  o recuo do governo provincial de Luanda se deveu à pressão feita pelo seu partido junto do Tribunal Constitucional, por intermédio de uma providência cautelar,  chamando  a atenção para a irregularidade cometida.

Em declarações  à Voz América, o dirigente juvenil disse que o movimento de reivindicação social da juventude vai continuar enquanto o governo não  resolver os seus problemas.

 

Por Venancio Rodrigues | Luanda

Fonte: VOA

Foto: VOA

 

DEIXE UMA RESPOSTA