Liga Árabe apela a países membros que aumentem ajuda aos palestinos

Dirigentes árabes apoiam pretensão palestina de ter um Estado de pleno direito na ONU
Dirigentes árabes apoiam pretensão palestina de ter um Estado de pleno direito na ONU

A Liga Árabe pediu aos estados membros para aumentarem a ajuda financeira à Palestina.
O pedido da organização acontece depois de os Estados Unidos da América (EUA) bloquearem 200 milhões de dólares norte-americanos de ajuda aos palestinos em reacção ao seu pedido de adesão à Organização das Nações Unidas como membro de pleno direito.
“É necessário que os países membros da Liga aumentem o seu apoio financeiro ao povo palestino, para permitir que eles enfrentem as ameaças de bloqueio das ajudas”, disse o secretário-geral da Liga, Nabil al Arabi, depois de uma reunião com o principal negociador palestino, Saeb Erakat.
“O povo da Palestina tem o direito de ter um Estado membro de pleno direito nas Nações Unidas como os demais povos do mundo”, frisou o secretário da Liga Árabe.
O principal negociador da  Autoridade Palestina disse que o povo  palestino saúda a ajuda norte-americana, “mas negamo-nos a aceitar que esta ajuda se transforme em instrumento de chantagem”.

Apoio do Egipto 

O ministro dos Negócios Estrangeiros egípcio reafirmou domingo, no Cairo, o apoio do seu país ao pedido dos palestinos para integrarem as Nações Unidas como membro de pleno direito e acusou Israel de “falta de seriedade” para alcançar uma solução de paz definitiva.
Mohamed Amro assumiu esta posição numa reunião com uma delegação palestina que se deslocou ao Egipto para discutir as diligências para conseguir a adesão plena à Organização das Nações Unidas.
O chefe da diplomacia egípcia manifestou “o apoio e compreensão do Egipto aos palestinos” perante a “falta de seriedade” de Israel para participar numa operação política credível para alcançar um acordo definitivo baseado na solução de dois Estados vizinhos.
O governante assegurou que o seu país apoia a Autoridade Palestina e o preisdente Mahmmoud Abbas “na sua determinação para seguir com as negociações de paz, desde que Israel pare com a ocupação de territórios palestinos”.
A Autoridade Palestina pediu em Setembro, na sede da Organização dasNações Unidas, em Nova Iorque, a adesão da Palestina como membro de pleno direito daquele organismo internacional.

 

Fonte: Jornal de Angola

Fotografia: AFP

DEIXE UMA RESPOSTA