Lançada primeira base global de dados sobre casos e vítimas de tráfico humano

Mulheres e crianças africanas estão entre as maiores vítimas dessa tipologia de crime
Mulheres e crianças africanas estão entre as maiores vítimas dessa tipologia de crime

A Organização das Nações Unidas vai criar a primeira base global de dados sobre casos de tráfico humano, anunciou, na segunda-feira, o Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNOD).
O banco de dados, constituído por informações de 127 países, tem as nacionalidades das vítimas e dos criminosos, as rotas de tráfico e os veredictos dos tribunais.
O UNOD referiu ser possível encontrar histórias reais relatadas em tribunais e que o objectivo da base de dados é ajudar promotores, juízes, advogados e legisladores.
“Os jornalistas vão poder acompanhar a forma como as leis nacionais são aplicadas para levar os criminosos à justiça”, sublinhou o texto da UNOD.
A base de dados tem mais de 150 casos de, pelo menos, 30 países e os organizadores esperam publicar mais cem nos próximos meses.
Mais de 2,4 milhões de pessoas, revelou o UNOD, são vítimas de redes de tráfico, denunciou o ONOD, lamentando que ainda existam dificuldades na aplicação da lei para punir os responsáveis.
O Relatório Global da agência da ONU referente a 2009 revela que dois em cada cinco países jamais registaram uma condenação sobre o tráfico de pessoas.

 

Fonte: Jornal de Angola

Fotografia: AFP

DEIXE UMA RESPOSTA