Justiça Paz e Democracia mobiliza-se para ajudar William Tonet

Logótipo da Associação Justiça Paz e Democracia
Logótipo da Associação Justiça Paz e Democracia

O jornalista William Tonet foi condenado a um ano de prisão, com pena suspensa, e ao pagamento de cem mil dólares americanos. Uma condenação injusta aos olhos da Associação Justiça, Paz e Democracia que se mobilizou para ajudar o jornalista a pagar a caução.

O tribunal angolano considerou o jornalista e director do semanário Folha 8, William Tonet, culpado pelos crimes de calúnia e difamação, condenando-o a um ano de prisão convertível a uma multa de cem mil dólares, que deverá ser paga até sábado.

Uma decisão que para o presidente da associação Justiça, Paz e Democracia, António Ventura, é injusta e não obedece aos princípios de equidade, uma vez que ao longo do processo foram provados os factos publicados no semanário Folha 8, e o Ministério Público terá mesmo pedido a absolvição de William Tonet. O que não veio a acontecer.

Sobre o valor da caução, António Ventura considera que se trata de um valor bastante elevado uma vez que, segundo as leis penais angolanas, os valores devem ser sempre fixadas em função da capacidade financeira do réu.

Atendendo à incapacidade financeira do réu, a associação Justiça, Democracia e Paz resolveu mobilizar-se para, juntamente com a sociedade angolana para em prol da liberdade de expressão, angariar dinheiro para libertar o jornalista angolano.

 

 

Neidy Ribeiro

Fonte: RFI

Foto: RFI

DEIXE UMA RESPOSTA