Gorbachov chocado com a barbárie líbia

Ex-líder soviético afirmou que os benefícios e os custos da globalização foram mal divididos pelos vários actores nos últimos tempos
Ex-líder soviético afirmou que os benefícios e os custos da globalização foram mal divididos pelos vários actores nos últimos tempos

O ex-presidente soviético Mikhaïl Gorbachov declarou, em Montreal, que “não gostou” dos aplausos à morte de Kadhafi, considerando que “solucionar um problema com armas e navios de guerra não faz senão agravar a crise”.
Convidado pela Câmara de Comércio de Montreal como “o homem que mudou o mundo”, Gorbachov, de 80 anos, falou na sexta-feira sobre o fim da guerra fria, na qual chegou a desempenhar um papel de primeiro plano, e sobre as várias crises actuais.
“A morte de Kadhafi foi aplaudida. Não gosto disso. Certamente o próprio Kadhafi era responsável por tudo o que aconteceu no seu país. Mas, quando se resolve um problema com as armas e os navios de guerra, isso não é nada bom, só faz agravar a situação”, disse. Aproveitou para denunciar, de passagem, a atitude do regime sírio que “se opõe à democracia com bombas e mísseis”.
No entanto, Gorbachov considerou que a onda de contestação através do mundo era “legítima” e “não incompatível com o processo democrático”. “Os benefícios e os custos da globalização não foram divididos corretamente”; e mais e mais pessoas “protestam contra a desigualdade e a injustiça na partilha das riquezas”, observou o ex-dirigente comunista, e “a situação poderia levar a uma explosão bem pior da que observamos agora”. Gorbachov considerou que se tratava de uma “crise do sistema, do modelo baseado no fundamentalismo do mercado, acompanhado de irresponsabilidade social e ambiental”. Também lamentou o que chamou de uma desconfiança injustificada observada no Ocidente em relação à Rússia. Considerou que o seu país está “a meio-caminho” da democracia, lembrando que se trata de uma difícil “transição do totalitarismo à democracia e ao mercado mundial”.

Fonte: Jornal de Angola
Fotografia: AFP

DEIXE UMA RESPOSTA