Estado-Maior transmite a determinação pelo fortalecimento do Estado de Direito

Militares foram incentivados a melhorarem a formação técnico-profissional como elemento indispensável para a sua integridade
Militares foram incentivados a melhorarem a formação técnico-profissional como elemento indispensável para a sua integridade

O chefe do Estado-Maior General Geraldo Sachipengo Nunda, transmitiu na sexta-feira, em Luanda, ao Comandante-em-Chefe, o Presidente José Eduardo dos Santos, a determinação dos efectivos das Forças Armadas Angolanas em tudo fazerem para que este ramo seja uma fortaleza do Estado.
Geraldo Sachipengo Nunda, que discursava na abertura das jornadas comemorativas do 20º aniversário da constituição das FAA, no Centro de Conferências 28 de Agosto, no Quartel-General do Exército, afirmou que se impõe que as FAA continuem a trabalhar no sentido do “cumprimento escrupuloso da Directiva do Comandante-em-Chefe para a reedificação das FAA, exarada em Julho de 2007, e para a materialização das suas orientações directamente transmitidas ao Comando Superior das FAA, a 17 de Maio de 2010”.
O general Nunda instou os chefes militares a melhorarem cada vez mais a formação técnicoprofissional e espiritual dos efectivos, frisando que a disciplina, o comportamento cívico e moral, a saúde e as condições de vida e de trabalho afiguram-se como elementos indispensáveis para a integridade dos soldados.
Aos militares que se encontram nas escolas e centros de instrução e em instituições de ensino militar, recordou que depois do juramento à bandeira nacional, se elevam os seus deveres para com os respectivos chefes militares, a nação e a Constituição da República.
“Temos motivos para celebrar, porém, não podemos deixar de lamentar os nossos efectivos que no decorrer deste ano pereceram”, disse, acrescentando que o homem deve ser prioridade. “A nossa preocupação com o homem, general ou almirante, oficial superior, capitão ou subalterno, sargento, praça ou trabalhador civil nas FAA, é diária, permanente e integral”, garantiu.

Ministro da Defesa Nacional



O ministro da Defesa, Cândido  Van-Dúnem, afirmou ontem, em Luanda, que o processo de reedificação das Forças Armadas Angolanas (FAA) se encontra numa fase crucial, tendo em conta o esforço de aperfeiçoamento dos quadros, modernização da técnica e a requalificação das infra-estruturas.
Felicitando as FAA pelo seu 20º aniversário, que hoje se assinala, refere, numa nota, que a efeméride acontece numa altura em que continuam a ser melhoradas as condições de trabalho e de vida dos efectivos: “Neste sublime momento da sua história, estou convencido que as FAA, como garante da existência do Estado e cujos efectivos devem primar por um alto sentido patriótico e de missão, vão continuar a ser sistematicamente educados para cumprirem todos os desafios que a Pátria lhes impuser”, lê-se no documento de felicitações.
O ministro pede aos efectivos das FAA para continuarem a “fortalecer a coesão e a unidade interna, observando uma boa qualificação dos quadros e o adestramento das tropas, para que possam ter um desempenho irrepreensível nas tarefas que lhes são atribuídas”.
Cândido Pereira Van-Dúnem aproveitou o momento para render uma “profunda e sentida” homenagem a todos os militares das FAA, que deram a sua vida em defesa da Pátria, na luta pela defesa da integridade territorial, pela conquista e preservação da independência, da paz e da reconciliação nacional. “Assim, aos oficiais generais, superiores, capitães, subalternos, aos sargentos, aos praças e aos trabalhadores civis ao serviço das FAA, desejo muitos êxitos no cumprimento desta difícil, mas nobre missão e faço votos de muita saúde a todos, extensivos às respectivas famílias”, conclui o ministro.
O dia 9 de Outubro é consagrado às FAA desde 1991, por ter sido nesta data que se deu o primeiro passo para a criação e consolidação de um Exército nacional único, no quadro dos Acordos de Bicesse (Portugal), assinados entre o Governo e representantes da UNITA. A criação das FAA foi fruto da fusão das antigas FAPLA e das extintas FALA.

Fonte: Jornal de Angola

Fotografia: Jornal de Angola

 

DEIXE UMA RESPOSTA