Dilma Roussef traz propostas

Dilma Rousseff chega a Luanda na próxima quinta-feira
Dilma Rousseff chega a Luanda na próxima quinta-feira

A visita, na próxima quinta-feira, da Presidente Dilma Rousseff a Luanda demonstra que o Brasil é um país amigo de Angola e tem um enorme interesse no relançamento da cooperação bilateral, afirmou ontem a embaixadora Ana Lucy Cabral.
A diplomata brasileira falava à imprensa, em Luanda, momentos depois de ter entregue, simbolicamente, uma doação de 580 mil dólares do Governo brasileiro para apoiar o processo de repatriamento de cidadãos angolanos.
“Somos um país que temos uma parceria estratégica com Angola e a Presidente Dilma vem, não só para uma concertação política, mas também para abrir novas oportunidades de cooperação técnica”, sublinhou a embaixadora da República do Brasil.
Durante a visita da estadista da República Federativa do Brasil devem ser revistas muitas áreas da cooperação bilateral.
Ana Cabral anunciou, para a próxima semana, a reunião da Comissão Mista para a abordagem de um novo plano plurianual de cooperação técnica muito amplo e que deve fazer uma abordagem sobre vários sectores, sobretudo os da agricultura, saúde e educação. Ana Cabral revelou que o volume de negócios entre Angola e o Brasil está avaliado em 1,4 milhões de dólares. Em 2008, lembrou, a balança comercial estava acima dos quatro mil milhões.
Brasília ainda não recebeu a solicitação de Luanda para que seja incrementada a linha de crédito Brasil-Angola, mas assegurou que a parte brasileira está disposta a analisar o assunto.
O Brasil foi o primeiro país a reconhecer o Governo angolano, logo após a independência de Angola, em Novembro de 1975. Entre 2002 e 2008, o comércio bilateral cresceu mais de 20 vezes, atingindo os 4,21 mil milhões. Em 2010, chegou a 1,441 mil milhões. Os maiores investimentos brasileiros em Angola concentram-se nas áreas de construção civil, energia e exploração mineral.

Os angolanos são os principais beneficiários das linhas de crédito da República Federativa do Brasil, segundo dados oficiais. As exportações brasileiras para Angola concentram-se em carnes, açúcar, máquinas e instrumentos mecânicos. O sector da construção civil atrai muitas empresas brasileiras.

Bernardino Manje

Fonte: Jornal de Angola

Fotografia: Mota Ambrósio

DEIXE UMA RESPOSTA