Combate à desertificação em debate

Consequências das queimadas descontroladas estiveram em análise durante o encontro
Consequências das queimadas descontroladas estiveram em análise durante o encontro

A busca de contribuições para a elaboração de um Plano Nacional de Combate à Desertificação (PNCD) juntou, no último domingo, em seminário, na cidade de Saurimo, responsáveis e técnicos do sector da Agricultura das províncias do Moxico, Malange e das Lundas Norte e Sul.
No encontro, que teve 60 participantes, foram discutidos temas relacionados à devastação da agricultura itinerante, desmatação, extracção mineira e combate à fome e pobreza.
O orador do encontro, Simão Paquissa, que integra a comissão técnica interministerial da Agricultura, alertou, durante uma visita de campo, para o perigo que advém da realização descontrolada de queimadas e realçou os esforços das autoridades da Lunda-Sul na criação de viveiros de plantas para o repovoamento de polígonos florestais.
O responsável do Instituto de Desenvolvimento Florestal (IDF), Afonso Maquexa, defendeu a inclusão deste organismo na gestão do processo de distribuição de talhões para a construção, a fim de se acautelar o impacto dos ventos nas zonas habitadas.
Afonso Maquexa garantiu que o IDF possui um viveiro com mais de 13 mil plantas, entre acácias e eucaliptos, que aguardam a plantação, a fim de proteger a cidade.

Soba ganha casa nova

O soba de Muatxicuata, Tfumba Kalunga, vai ganhar uma nova moradia. A empreiteira Pacheco, Lda, que está encarregue da construção, no bairro Txizaínga, da referida casa de carácter definitivo, foi apresentada segunda-feira.
O acto foi presidido pelo administrador municipal de Saurimo, Gregório Miasso, e testemunhado por dezenas de populares.  A iniciativa, que se enquadra no programa que visa melhorar o nível de vida das populações, está a cargo da administração local, que promete entregar a casa no prazo de um ano.
O soba Tfumba Kalunga agradeceu o gesto, confirmando o engajamento do governo provincial no cumprimento de uma promessa feita há mais de 12 meses.
A oportunidade serviu para o administrador reforçar o apelo para que os cidadãos actualizem o registo eleitoral e os que agora completam 18 anos se registem, a fim de participarem das eleições previstas para 2012.

 

Flávia Massua | Saurimo

Fonte: Jornal de Angola

Fotografia: Jornal de Angola

DEIXE UMA RESPOSTA