Artur Adriano volta ao mercado para mostrar ” N’gola Yabiluka “

Cantor revelou que depois do lançamento é homenageado pela Chá de Caxinde
Cantor revelou que depois do lançamento é homenageado pela Chá de Caxinde

O músico Artur Adriano apresenta amanhã, na Praça da Independência, em Luanda, o seu mais recente trabalho discográfico, “N’gola Yabiluka”.
Com 10 faixas, interpretadas no estilo semba e bolero, o disco foi gravado em Luanda no Estúdio T, de João Alexandre, e na Xikote Produções, do DJ Mania, que se responsabilizou também pela produção, acabamento e edição na Alemanha e Portugal.
Artur Adriano contou com a participação de músicos como Boto Trindade e dos irmãos Kafala, assim como dos instrumentistas Nanuto, Miqueias e Rufino. Salientou ainda que vai colocar à disposição dos fãs, numa primeira fase, sete mil cópias. O músico revelou ainda que depois do lançamento é homenageado pela Associação Chá de Caxinde.
Na semana passada foi distinguido com um diploma de mérito pela União Nacional dos Artistas e Compositores (UNAC), pela sua contribuição ao desenvolvimento da música popular urbana angolana. Depois do lançamento em Luanda tenciona realizar uma digressão em Benguela, Namibe e Huíla, para divulgar o disco.
Nascido no bairro Marçal, em Luanda, onde passou a infância e juventude, Artur Adriano começou a sua carreira no agrupamento Estrela Negra. Algum tempo depois passou a cantar no Kissanguela, onde ganhou protagonismo. “Estávamos no período da revolução quando o grupo Kissanguela começou a conquistar o seu espaço e por sermos todos jovens, naquela altura, integrámos as fileiras do MPLA, mas concretamente da JMPLA, com o objectivo de mobilizar, através da música, a massa juvenil e os militares das FAPLA, assim como ajudar na luta contra o colonialismo”, explicou.
No MPLA, disse, teve a oportunidade de trabalhar com músicos de renome, como David Zé, Urbano de Castro e Artur Nunes, que integravam o grupo FAPLA Povo.
O músico, que em 2005 ganhou o prémio Semba de Ouro, num concurso realizado pela UNAC, tem os singles “Ndoce ya lele”, “Mundo Yosso”, “Kalunga”, “Vela Cahombo”, “Carnaval” e “Belita”, gravados antes da independência.

Mário Cohen 

Fonte: Jornal de Angola

Fotografia: Kindala Manuel

DEIXE UMA RESPOSTA