Angola: Supremo anula sentença contra manifestantes

O Supremo Tribunal angolano anulou a sentença contra os jovens manifestantes que foram condenados a penas de prisão entre os 45 e os 90 dias.

Nesse sentido instruiu os serviços prisionais para fazer comparecer sexta-feira nas suas instalações todos os jovens manifestantes detidos em várias cadeias, aparentemente para os colocar em liberdade sobre termos de identidade e residência. A decisão prende-se com um recurso apresentado pelos advogados dos detidos.

Entretanto, o Comité de Protecção dos Jornalistas, através do seu coordenador para África, Mohamed Keita, afirmou que a ultrajante multa e sentença de prisão contra William Tonet parece ser uma retaliação política pelo aumento de perguntas críticas sobre a gestão governamental das minas de diamantes, acrescentando esperar que o Supremo Tribunal reverta a condenação após uma cuidadosa revisão das provas.

Também a Comissão do Manifesto Jurídico Sociológico do Protectorado da Lunda anunciou juntar-se à corrente de solidariedade da opinião pública angolana a favor do jornalista William Tonet.

E numa altura em que faltam apenas algumas horas para expirar o prazo de cinco dias estabelecido pelo juiz Manuel Pereira da Silva, centenas de jovens uniram-se para recolher as pequenas contribuições dos populares, a fim de pagarem a multa de 100 mil dólares solicitada pelo Tribunal de Luanda, a favor da liberdade do jornalista e advogado William Tonet, tendo reunido até hoje cerca de 8.000 dólares.

 

Por Paulo Faria

Fonte: VOA

Foto: VOA

 

DEIXE UMA RESPOSTA