Alemanha tempera otimismo sobre resolução da crise na Europa

Wolfgang Schäuble, ministre de l'Intérieur : les perquisitions en ligne joueront un rôle central dans la prévention des dangers du terrorisme international. Wolfgang Schäuble, ministro alemão da Economia.
Wolfgang Schäuble, ministre de l'Intérieur : les perquisitions en ligne joueront un rôle central dans la prévention des dangers du terrorisme international. Wolfgang Schäuble, ministro alemão da Economia.

Os mercados financeiros, que por um momento pareciam dispostos a ceder ao otimismo, voltaram a cair nesta segunda-feira, impulsionados, principalmente, pelas declarações realistas dos dirigentes alemães. Após as afirmações confiantes dos líderes do G20 neste fim de semana, o ministro alemão das Finanças jogou, nesta segunda-feira, uma ducha de água fria no otimismo que reinava sobre a resolução da crise na Europa.

“Os dirigentes europeus não vão chegar a um consenso sobre uma solução definitiva na cúpula do dia 23 de outubro, em Bruxelas”, disse Wolfgang Schaüble. A chanceler Angela Merkel também já havia afirmado que “as esperanças de ver a crise resolvida a partir da próxima segunda não poderiam ser concretizadas”.

Os governos europeus prometeram, durante a reunião ministerial do G20 na última sexta e sábado, em Paris, apresentar um plano para conter a crise da dívida soberana e solucionar o problema da capitalização dos bancos até o próximo dia 23, durante a cúpula dos dirigentes europeus.

Todas as atenções estarão, então, voltadas para Bruxelas, que deve delinear as principais decisões que serão ratificadas pelos chefes de governo e de estado do G20, nos dias 3 e 4 de novembro, em Cannes, no sul da França.

Nessa semana, os líderes europeus terão ainda que aparar as arestas sobre a recapitalização dos bancos europeus, a desvalorização da dívida grega e sobre o poder de fogo do Fundo Europeu de Estabilidade Financeira, criado após a crise na Grécia para socorrer os estados mais fragilizados do bloco.

Nesta segunda-feira, as principais bolsas europeias fecharam em queda, após terem iniciado o dia em alta. Milão cedeu 2,30% no fechamento. Frankcfurt, 1,81% e Paris, 1,61%

 

Ana Carolina Dani

Fonte: RFI

Foto: RFI

DEIXE UMA RESPOSTA