Agricultoras apresentam potencialidades

http://imgs.sapo.pt/jornaldeangola/img/thumb2/20111019094713agricult2.jpg
http://imgs.sapo.pt/jornaldeangola/img/thumb2/20111019094713agricult2.jpg

Na Feira da Mulher Rural organizada na cidade do Uíge e no município do Mucaba, a kicuanga e o amendoim de Cabinda, a garoupa de Benguela, e as peças de olaria e artesanato provenientes de distintas localidades municipais, foram os produtos mais procurados.
Verónica Tula, agricultora de Cabinda, apresentou a kicuanga gigante da região, que mede cerca de 35 cm de comprimento e 10 de largura, surpreendendo as centenas de pessoas que acorreram à Feira Nacional da Mulher Rural, na cidade do Uíge e na regedoria de Camancoco, município do Mucaba.
A Feira, organizada durante o VII Fórum Nacional da Mulher Rural, que decorreu na cidade do Uíge, nos dias 13 e 14 de Outubro, e do Dia Mundial da Mulher Rural, cujo acto central se realizou no passado dia 15, em Camancoco, juntou dezenas de mulheres agricultoras, pescadoras, oleiras e artesãs das 18 províncias do país.
A produtora cabindense considerou muito interessante a sua participação na feira e salientou que além de oferecer grandes oportunidades de negócios, está atenta às preferências da maioria, para que nas próximas edições a sua quitanda seja uma das mais procuradas.
Os visitantes invadiram a tenda da oleira Maria Calúngua, uma expositora local, e ficaram encantados com os belíssimos jarros, panelas, cabaças, fogareiros e cestos de artesanato provenientes do município de Quimbele, e regressaram com a bagagem cheia para os seus locais de proveniência.
A província de Benguela apresentou diferentes tipos de peixe, mas foi a garoupa que mais chamou a atenção das pessoas que visitaram o local. Julieta Eunice, expositora benguelense, disse que Feira da Mulher Rural constitui um grande passo para o intercâmbio comercial entre as potências criativas e produtivas do povo angolano, além de servir como um meio de transmissão de experiências entre as mulheres empreendedoras de diferentes províncias.
“O facto de estarem aqui muitas mulheres provenientes de quase todas as províncias do país, constitui também  uma grande oportunidade para nós percebermos as reais capacidades que cada região possui”, frisou a expositora proveniente das terras das acácias rubras.

 

Joaquim Júnior| Uíge

Fonte: Jornal de Angola

Fotografia: Eunice Suzana

DEIXE UMA RESPOSTA