Publicado em: Qua, Set 7th, 2011

Descobertos talentos do futebol nos Jogos Nacionais Escolares

Estudantes de várias escolas do país demonstraram talentos que reforçam a confiança no futuro do futebol angolano

O desporto escolar é um viveiro para o profissionalismo e garante o futuro desportivo de Angola. Os Jogos Nacionais Escolares realizados na província do Namibe, entre os dias 23 e 30 de Agosto, demonstraram a sua importância e os participantes fortaleceram laços de amizade, união, solidariedade, paixão e confraternizaram.
O Vice-Presidente da República, Fernando da Piedade Dias dos Santos, na cerimónia de abertura dos Jogos Nacionais Escolares, assumiu que o Executivo tem a responsabilidade de criar condições para que os cidadãos tenham acesso à Educação e ao Desporto.
Fernando da Piedade Dias dos Santos considerou que a prática desportiva nas escolas deve servir para melhorar a qualidade do ensino e de aprendizagem. Acrescentou que o desporto escolar promove estilos de vida saudáveis que contribuem para a formação equilibrada de crianças e jovens.
“O projecto do desporto escolar deve integrar, de forma articulada, os objectivos gerais específicos do plano de actividades das escolas. Proporciona momentos culturais, de festa e de expressão colectiva, essenciais para a integração social e cultural, que a educação física e o desporto proporcionam”, disse o Vice-Presidente da República.
Os Jogos Nacionais Escolares decorreram sob o lema “Criança: prioridade absoluta no desenvolvimento do desporto escolar” e servem de lançamento para o desenvolvimento do desporto federado, descobrindo valores que garantam o futuro desportivo de Angola.
Os jogos foram organizados pelo Ministério da Educação em parceria com o Ministério da Juventude e Desportos.

Instalações desportivas

A governadora do Namibe, Cândida Celeste, considerou que todas as equipas venceram porque nos jogos escolares triunfou o fair-play.
Os jogos permitiram novas vivências, desafios e metas, permitem aumentar a assiduidade dos alunos e o desempenho académico, o que os torna mais felizes, referiu a governadora. “Através da prática do desporto escolar os alunos melhoram a aptidão física e fisiológica, desenvolvem a força e a flexibilidade, combatem o sedentarismo e proporciona uma melhor formação desportiva e do desporto de alto rendimento, e com ela coexiste a prevenção da saúde pública”.
Cândida Celeste pediu aos governos provinciais a construção e restauração das infra-estruturas desportivas. “Recomendo aos encarregados de educação que não se esqueçam de dizer aos filhos que fazer desporto é uma opção saudável e uma excelente forma de ocupar os tempos livres, mas o mais importante é estudar”, disse Cândida Celeste.

Trabalhar na base

A vice-ministra da Educação para a área social, ensino geral e especial, Ana Paula Inês, disse que o Executivo está preocupado em fazer o desporto angolano atingir níveis elevados: “por isso, estamos a trabalhar primeiro na base para depois chegarmos ao desporto federado”. Ana Paula Inês considera o desporto escolar uma representação da unidade nacional. Referiu que é uma mais valia para todos porque “o desporto é amor, amizade, solidariedade, paixão, confraternização, unidade e aquilo a que chamamos de inclusão para a diferença”. A vice-ministra acrescentou que os Jogos Nacionais Escolares vão desenvolver o desporto e permitem descobrir atletas para o futuro do desporto federado em Angola.O Executivo criou uma comissão, integrada por responsáveis das escolas e dos Governos Provinciais, para promover a educação física e desporto nas escolas do ensino primário e secundário do país.
Entre outras actividades, a comissão deve avaliar a situação real do desporto escolar, desde infra-estruturas à formação para a prática do desporto.

Atletas promissores

Considerados pelos jornalistas e treinadores como os melhores jogadores do torneio, Vissi Manuel, de 16 anos, capitão da equipa de futebol do Cunene, joga na posição de médio central. Demonstrou que no futuro pode fazer parte da Selecção Nacional de Futebol, pela sua capacidade de organização e distribuição de jogo.Vissi Manuel começou a dar os primeiros passos no futebol aos quatro anos, na escola do núcleo do Petro do Cunene. Actualmente representa a equipa do Jorge Chimuanda (JM), jogando nas equipas de juvenis e juniores.
“O meu sonho é ser um grande jogador profissional de futebol, sempre gostei de jogar futebol, na nossa província o desporto nas escolas tem sido frequente, os professores ensinam muito bem, um pormenor que faz do nosso conjunto uma equipa bem estruturada e muito forte”, disse Vissi. Adérito Domingos, de 15 anos, é ponta de lança numa equipa do Cunene e contou à nossa reportagem as dificuldades que teve para começar a praticar futebol.
“A comuna onde vivia, era muito distante do centro da cidade, passei a minha infância a jogar futebol no capim e em cima das plantações, porque vivia numa zona de mato, só com dez anos é que comecei a praticar futebol numa escola já com melhores condições”.
O atleta é considerado pelo treinador e colegas como melhor jogador da equipa GM do Cunene.
Nos Jogos Escolares, Adérito foi o segundo melhor marcador com sete golos. O melhor foi Hendrick do Bié, com nove golos. “Apelo aos nossos dirigentes para prestarem mais atenção e investirem no futebol do Cunene, porque existem muitos talentos escondidos que no futuro podem dar o seu contributo à Selecção Nacional”, disse Adérito.
A atleta de andebol Cláudia dos Santos falou em nome dos participantes nos Jogos Nacionais Escolares. Agradeceu o apoio do Governo do Namibe: “estamos felizes com o apoio prestado pelo Governo Provincial e gostávamos que os jogos escolares continuassem e que nos próximos anos se tornem cada vez melhores. Aos professores, técnicos e à organização endereçamos as nossas saudações e o nosso muito obrigado”.

Cerimónia de encerramento

Na cerimónia de encerramento foram entregues os prémios. A equipa galardoada com o prémio “fair-play foi a selecção da Lunda-Sul. A selecção com mais medalhas de ouro foi a de Luanda, com três títulos, nas modalidades de basquetebol e voleibol em femininos e masculinos.
A província da Huíla vem a seguir com duas medalhas, nas modalidades de Futebol e Basquetebol em femininos. As equipas de Benguela e de Cabinda receberam uma medalha de ouro cada, no andebol masculino e feminino.
Na modalidade de Atletismo, a província do Kwanza-Sul foi a mais premiada, arrebatando dez medalhas de ouro nas categorias de prova de pista, corta mato convencional e corta mato adaptado. As equipas do Namibe e Cabinda conquistaram quatro medalhas cada, a equipa do Moxico ganhou três e a do Bengo duas.
O melhor jogador e marcador da prova foi o atleta Hendrick Vaal Tchingo da província do Bié, com nove golos, seguido de Adérito do Cunene com sete golos marcados.
A cerimónia de encerramento dos Jogos Nacionais Escolares foi marcada por um ambiente de festa, com a presença de quadros humanos, ginástica rítmica e acrobática, muita música e dança.
Os Jogos Nacionais Escolares começaram no dia 23 de Agosto e terminaram a 30. A cerimónia de abertura teve a presença do Vice-Presidente da República de Angola, Fernando da Piedade Dias dos Santos.

Balanço positivo

O Coordenador técnico dos Jogos Nacionais Escolares, Pedro Agostinho, fez um balanço positivo do torneio, enaltecendo o aumento do nível e da qualidade competitiva dos participantes.
“Em comparação com a última edição realizada em Cabinda, podemos concluir que houve êxitos, porque algumas províncias melhoraram a sua forma competitiva, principalmente o Bié, que na modalidade de andebol sempre foi das piores, mas neste torneio mostrou outra qualidade”, disse.
O coordenador demonstrou confiança que este torneio vai fazer despontar novos talentos no futebol, andebol, basquetebol e voleibol, em ambos os sexos, por meio do incentivo à prática desportiva nas escolas das 18 províncias.
Pedro Agostinho elogiou o desempenho das províncias na luta pela massificação do desporto. A realização da prova permitiu descobrir talentos com veia competitiva e que precisam de bom acompanhamento para posterior encaminhamento ao desporto federado.
“É importante a existência permanente de olheiros nestas actividades para acompanhar os estudantes que se destacam nos jogos escolares. No futebol, por exemplo, o Cunene deixou impressionada a coordenação técnica, pois apresentou uma equipa bem estruturada e com talentos. Também houve evolução no voleibol feminino do Bié e uma ligeira regressão da Huíla”, referiu.
Participam nos Jogos Nacionais Escolares representantes das 18 províncias, totalizando 1.029 estudantes, com idades compreendidas entre os 12 e os 16 anos. Os jogos contaram com 895 atletas, sendo 363 femininos e 532 masculinos, 18 chefes de delegações, e 87 professores e treinadores.
As modalidades disputadas são atletismo convencional e adaptado, basquetebol, futebol, andebol e voleibol. A maior delegação foi a do Namibe com 106 atletas, a seguir as províncias de Luanda com 103 e do Huambo com 96.

 

Edivaldo Cristóvão

Fonte: Jornal de Angola

Fotografia: José Soares

Deixe um comentário

XHTML: Pode usar estas tags de html: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

mirc indir mirc yukle - escort - mirc indir - sohbet -
Crónicas


Arquivo

Fevereiro 2014
S T Q Q S S D
« Jan   Mar »
 12
3456789
10111213141516
17181920212223
2425262728  
Portal de Angola - Todos os direitos Reservados

Descobertos talentos do futebol nos Jogos Nacionais Escolares