Zungueiras alternam aulas com a venda dos produtos

As aulas de alfabetização estão a fazer com que muitas pessoas adultas aprendam a ler
As aulas de alfabetização estão a fazer com que muitas pessoas adultas aprendam a ler

Maria de Lourdes, 46 anos, soletra o que escreveu a lápis no caderno, três meses depois de frequentar, com regularidade, as aulas de alfabetização no alpendre do mercado Portão do Leste, em construção nos arredores da cidade de Saurimo.
Alterna as aulas de alfabetização, que mobilizou 90 mulheres, com a venda de produtos para sustentar a família.
Conta que o incentivo do marido influenciou na sua decisão de aproveitar a iniciativa da administração do mercado, a fim de recuperar o que “não fiz antes, por falta de dinheiro para comprar material e algum desleixo”. Nota que as matérias aprendidas “permitem-me fazer contas, ler e entender melhor o que vem escrito nas embalagens dos produtos que compro e vendo”.
O administrador do mercado, Ricardo Clemente, explica que a iniciativa conta com o suporte de dois professores, que recebem subsídios resultantes da cobrança de taxas aos vendedores. Dos rendimentos das cobranças, acrescentou, a administração compra material didáctico.
As autoridades ligadas ao programa de alfabetização projectam estender acções do género nos mercados Kawazanga e Adolfo, todos nos arredores da cidade capital da província da Lunda-Sul.

 

Vacinação da pólio

A quarta fase da campanha de vacinação contra a poliomielite, que terminou na sexta-feira, na província da Lunda-Sul, ultrapassou as expectativas. Foram imunizadas 89 mil crianças, menores de cinco anos, das 87 mil previstas pelo Programa Alargado de Vacinação, segundo o seu supervisor.
Daniel Lupupo garantiu que a campanha de vacinação mobilizou, durante três dias, 213 equipas auxiliadas por 39 vacinadores, oito supervisores, 49 mobilizadores, sete membros da comissão técnica e o envolvimento de 51 jovens voluntários, na sua maioria estudantes.
A contribuição das Administrações Municipais na mobilização das comunidades que aderiram aos postos de vacinação mereceu o reconhecimento por parte das estruturas sanitárias da província.

 

 

Fonte: Jornal de Angola

DEIXE UMA RESPOSTA