Vice-presidente assume o poder

O vice-presidente do Iémen, Abed Rabdo Mansour Hadi, assumiu ontem as funções de presidente, em virtude de Ali Abdullah Saleh estar a receber tratamento médico em Riade, na Arábia Saudita, por ter sido ferido num atentado. A informação foi veiculada no portal electrónico do Congresso Popular Geral (CPG), partido no governo, sem avançar mais pormenores.
A constituição do Iémen estabelece que o vice-presidente assume a chefia do Estado na ausência do presidente. A oposição parlamentar iemenita anunciou já a intenção de impedir o regresso do presidente Ali Abdallah Saleh, hospitalizado na Arábia Saudita na sequência dos ferimentos sofridos com o atentado de sexta-feira em Sanaa.
Abdullah Saleh ficou ferido na sexta-feira, quando o palácio presidencial foi atacado, e evacuado sábado para a Arábia Saudita para receber tratamento médico, informaram os principais meios de comunicação árabes, Al Jazeera e Al Arabiya. O ataque que feriu Saleh – e causou sete mortos e outras dezenas de feridos, segundo fontes governamentais – foi atribuído ao chefe tribal Sadek al-Ahmar.
A notícia da saída do presidente não foi confirmada por fontes oficiais iemenitas e gera polémicas. Segundo um próximo de Saleh, Soltan al-Barakani, o presidente continua em Sanaa e não precisa de cuidados médicos no estrangeiro.
Mas a rede de televisão Al Jazeera afirmou que autoridades do reino saudita confirmaram a chegada do presidente iemenita. “O presidente do Iémen chegou com outros membros do seu governo que sofreram ferimentos diversos, a fim de receberem tratamento na Arábia Saudita”.
A CNN informou que o vice-presidente iemenita, Abed Rabbo Mansour, assumiu a chefia durante a noite de sábado. Ainda de acordo com a emissora, a transferência de poder ocorreu poucas horas depois da partida do presidente para Riade, por volta da meia-noite, um dia após ter sido ferido durante um ataque perpetrado por rebeldes contra o palácio.
Saleh está no poder há 33 anos. Os protestos para o retirar do poder acontecem há meses. Colaboradores próximos do presidente do Iémen, Ali Abdullah Saleh, disseram ontem que o Chefe de Estado aceitou a oferta do rei saudita para viajar para o país vizinho a fim ser submetido a tratamento médico devido aos ferimentos sofridos.

O presidente, segundo os colaboradores, falou com o rei saudita Abdullah, após o bombardeamento contra uma mesquita no complexo presidencial de Sanaa, para informar sobre o sucedido e pedir auxílio urgente.

Fonte: Jornal de Angola

DEIXE UMA RESPOSTA