Vice-ministro da Saúde está satisfeito com projectos para combater a pobreza

O vice-ministro da Saúde para a Área Hospitalar, Carlos Masseca, manifestou terça-feira, na cidade de Menongue, província do Kuando-Kubango, satisfação com o grau de execução do programa integrado de desenvolvimento rural e combate à pobreza que está a beneficiar as populações da região sul do país.
Carlos Masseca, que também é coordenador do referido programa no Kuando-Kubango, afirmou que, apesar das dificuldades que a província atravessa, com realce para o estado avançado de degradação das vias de acesso que ligam a capital da província ao interior, tem-se verificado um grande esforço do Executivo local e dos administradores municipais na implementação deste programa.
“Acreditamos que, durante os próximos meses de Julho a Outubro, haverá melhorias significativas na realização das acções dificultadas pelas chuvas, para que, até ao final do ano, possamos alcançar um balanço bastante positivo”, disse o vice-ministro da Saúde.
O vice-ministro sublinhou que, em relação aos cuidados primários de saúde, os programas lançados a nível da província precisam de alguns acertos, para que permitam o acesso de todas as populações.
Carlos Masseca afirmou que a execução dos programas de saúde só terá êxito se todos os administradores municipais se engajarem afincadamente na sua implementação e nas acções em carteira. O vice-ministro da Saúde enalteceu a qualidade de algumas obras de construção de escolas e centros médicos que estão em curso nos municípios de Menongue, Cuchi e Cuito Cuanavale, no âmbito do programa integrado de desenvolvimento rural e combate à pobreza.
Quanto ao sistema informático que está a dificultar o levantamento dos valores cabimentados para as administrações municipais, para a execução do referido programas, garantiu que a situação vai ser resolvida no mais curto espaço de tempo junto do Ministério das Finanças e do representante do tesouro do Banco Nacional de Angola.
A administradora do município do Cuchi, Teresa Intumba, disse que, no quadro do programa integrado de desenvolvimento rural e combate à pobreza, foram projectadas 34 acções, estando algumas já em curso, com gastos avaliados em 110 milhões kwanzas.

Teresa Intumba fez saber que entre as acções constam a ampliação de dois centros médicos, construção de três casas do tipo T3 e T4 e de três escolas, sendo duas de quatro salas de aulas e uma de seis, a reabilitação do hospital municipal e a aquisição de medicamentos e “inputs” agrícolas.
Por sua vez, o administrador municipal do Cuito Cuanavale, Joaquim Cantema, anunciou várias acções integradas no programa em curso, como a aquisição de dois tractores, 100 cabeças de gados bovino, uma ambulância, dois geradores, cinco motorizadas e a capacitação de 58 parteiras tradicionais, num valor orçado em cerca de 111 milhões de kwanzas.
O vice-ministro Carlos Masseca, que trabalhou durante quatro dias na província do Kuando-Kubango, acompanhado dos representantes dos ministérios da Saúde e da Educação, e da Casa Civil da Presidência da República, visitou os municípios do Cuchi e Cuito Cuanavale e a comuna do Caiundo, que dista 140 quilómetros da cidade de Menongue, onde avaliou alguns projectos em curso.

Fonte: Jornal de Angola

DEIXE UMA RESPOSTA