Registados no Kwanza-Norte casos de mordeduras por raiva

A província do Kwanza-Norte registou, durante o primeiro trimestre do ano em curso, 200 casos de mordedura por cães, que resultaram numa morte, afirmou quarta-feira, em Ndalatando, o chefe de departamento de Veterinária da Direcção Provincial da Agricultura e Desenvolvimento Rural, Francisco da Cruz.
Em função do quadro actual, referiu a fonte, as autoridades sanitárias estão preocupadas com a fraca aderência da população à campanha de vacinação anti-rábica, iniciada em Fevereiro último.
O responsável disse que até ao momento foram apenas vacinados 700 animais, entre cães, gatos e macacos, nos municípios de Ambaca, Cazengo, Cambambe e Samba-Cajú, ao contrário dos quatro mil do ano passado.
Francisco da Cruz diz desconhecer as razões da fraca aderência da população aos postos de vacinação. “Não conseguimos encontrar uma explicação em relação à fraca aderência, uma vez que, durante o ano passado, vacinámos diariamente 100 a 400 animais, ao contrário dos dois a quatro no corrente ano”, reforçou.
No dizer de Francisco da Cruz, prevê-se para o presente ano atingir a cifra de seis mil animais, situação que pode ser inatingível em função da pouca aderência da população aos postos de vacinações. Revelou que a campanha vai prolongar-se durante todo ano, de forma a permitir que todos tenham oportunidade de vacinar os seus animais de estimação e contribuir para a erradicação e mortes por raiva.

Fonte: Jornal de Angola

DEIXE UMA RESPOSTA