Recomendada harmonização dos serviços na Lunda Sul

Saurimo – Os participantes no primeiro conselho consultivo alargado da Direcção Provincial da Saúde na Lunda Sul recomendaram hoje, em Saurimo, uma maior harmonização dos serviços de saúde na província para melhor servir os utentes.

Reconhecendo haver melhorias substanciais no concernente a reabilitação, construção e apetrechamento das infra-estruturas sanitárias, aquisição de medicamentos, formação e recrutamento de quadros, os participantes no conclave consideram estável a situação epidemiológica na Lunda Sul, apesar da prevalência de sarampo e outras doenças.

No quadro da formação permanente, apelaram a selecção de quadros da saúde para uma formação acelerada em matéria de saúde pública, laboratório, radiologia, estomatologia, farmácia, anestesia e instrumentação, atendendo a insuficiência destes quadros.

Traçar estratégias de sincronização e vigilância epidemiológica com as províncias vizinhas de Moxico, Lunda Norte e Malanje, tendo em atenção a frequência esporádica dos surtos de sarampo e outras doenças causadas por factores migratórios são outras das recomendações saídas no encontro.

Aos hospitais, sendo unidades orçamentadas, foi recomendado a utilização dos recursos financeiros alocados e disponíveis para aquisição dos meios em falta, bem como devem fazer treinamento das parteiras para o uso das incubadoras existentes.

A articulação com os serviços de saúde das forças armadas e polícia nacional, sendo subsistemas de saúde na província, foi igualmente apelado aos participantes.

Às estruturas de direito foi recomendada a recolha e tratamento dos resíduos hospitalares, bem como a implementação dos serviços de Vih/Sida no município de Dala, a 160 quilómetros de Saurimo.

No acto de encerramento do conselho, o director provincial da saúde, Alberto Chungo, que falava em representação do vice-governador para o sector político e social, Domingos Cajama, apelou aos participantes no sentido de terem em conta a recomendação deixada pela governadora durante a sessão de abertura do evento, no concernente a humanização dos serviços de saúde.

Lembrou que a política que o executivo provincial está a executar, quanto ao sector da saúde, é aconselhado que os técnicos tratem os doentes como seres humanos.

Fonte:angop

DEIXE UMA RESPOSTA