Raiva preocupa autoridades

As autoridades sanitárias da comuna de Calussinga, 75 quilómetros a norte do Andulo, Bié, estão preocupadas com o aumento de casos de mordeduras de cães infectados pela raiva.
O chefe do centro de saúde de Calussinga, Pedro Graciano Suende, revelou que, até agora, duas pessoas morreram de raiva e, nos últimos dias, mais de 20 outras deram entrada na unidade sanitária, depois de terem sido mordidas por cães com a doença.
Dada a subida do número de casos, o responsável sanitário teme que a situação possa vir a causar uma ruptura no armazenamento de vacinas, no centro de saúde da vila que, neste momento, conta apenas com 36 doses de vacinas.
O Chefe do centro de saúde referiu que a situação é grave, embora estejam a ser desenvolvidos esforços para que a situação seja resolvida o mais depressa possível.
A administradora da comuna, Faustina Mbundo, afirmou que a instituição que dirige já está a tomar mediadas severas, no sentido de conter a situação que se regista na circunscrição.
A responsável comunal lamentou o facto da população local continuar a não colaborar com as autoridades municipais, durante as várias campanhas de vacinação contra a raiva.

DEIXE UMA RESPOSTA