Produção de tijolos poderá aumentar até o final deste ano

Saurimo – A produção de tijolos na “Cerâmicas do Leste”, com uma capacidade instalada de oito mil unidades/dia, poderá aumentar de 100 mil para 200 mil tijolos/mês até final deste ano, disse hoje à Angop o administrador delegado da Cerâmica, Pedro Capumba.

De acordo com o responsável, para atingir este objectivo, a empresa está a negociar a aquisição de um “forno túnel” e um “secador artificial”, instrumentos necessários na área de produção, que permitirão uma redução de tempo e obter um produto com melhor qualidade.

Acrescentou que está prevista a implementação de uma terceira fase na qual a produção deverá atingir as quinhentas ou setecentas unidades/mês, o que, no seu entender, vai requerer um esforço enorme, tendo em conta as dificuldades em conseguir financiamentos, mas tudo está a ser feito para atingir estas metas.

Actualmente, referiu, a fábrica conta com 60 trabalhadores dos quais quatro expatriados, produz oito mil tijolos, mas com a automatização e o uso de tecnologias de ponta que se pretende, poder-se-á a médio prazo instalar uma indústria moderna.

Admitiu que a produção actual ainda não satisfaz a demanda.

Entretanto, o administrador garantiu que os produtos das Cerâmicas do Leste são controlados pelo Laboratório Nacional de Engenharia, em termos de qualidade.

A Cerâmicas do Leste, um investimento de dois milhões de dólares, é uma empresa terciarizada da sociedade mineira de Catoca.

Fonte:angop

DEIXE UMA RESPOSTA