Potencialidades na “Exportar Angola”

Uma feira designada “Exportar Angola” decorreu de sexta-feira até ontem, em Luanda, numa iniciativa do Ministério do Comércio, promovida pelo banco multilateral africano Afreximbank.
Segundo dados apurados pelo Jornal de Angola, a feira foi projectada para coincidir com a realização, na capital angolana, da 18ª Assembleia-geral de accionistas do Afreximbank, que deve eleger Angola para a liderança dos seus órgãos sociais.
Empresas angolanas, num total de 40, e 500 expositores aos quais são atribuídas eminentes qualidades exportadoras participaram no evento, representando sectores da economia nacional como a indústria mineira, alimentar e de lacticínios, sector agrícola, de seguros e águas.
Ao falar na inauguração da feira, a ministra do Comércio, Idalina Valente, incidiu sobre os factos do crescimento económico de Angola, citando números que atribuem ao nosso país uma evolução positiva média do Produto Interno Bruto (PIB) de 20 por cento entre 2005 e 2007 e uma média de 11,1 por cento entre 2001 e 2010.
A governante considerou que a realização da Exportar Angola coincide com a estratégia do Executivo de redireccionar a economia com base no apoio ao sector privado e no aumento de actividades em sectores para além do extractivo.
“Presentemente, o petróleo e os diamantes continuam a figurar como os principais produtos de renda e de exportação, estando por detrás da matriz de crescimento”, disse Idalina Valente.
Por seu turno, o presidente do Afreximbank, Jean-Louis Ekra, apontou o facto de Angola ter absorvido, nos últimos anos, um investimento internacional maciço, pelo que disse esperar que durante a reunião todos os participantes disponham de oportunidades para explorar e estabelecer, com entidades angolanas, excelentes relações de negócio, o que afirmou que vai conduzir a uma ligação de comércio entre o nosso país e outros países africanos.

 

 

 

Fonte: Jornal de Angola

DEIXE UMA RESPOSTA