Político preocupado com a perca dos valores culturais do povo cokwe

Saurimo – O secretário da Unita na Lunda Sul, Virgílio Pedro Samussongo, mostrou-se hoje (quarta-feira), em Saurimo, preocupado com a perca dos valores culturais do povo cokwe.

Em entrevista à Angop, comentou o facto de estar a tornar-se bastante vulgar as famílias não atribuírem aos descendentes nomes de seus antepassados, alegando serem feios ou
ultrapassados.

Outro exemplo indicado relaciona-se com a rejeição, por alguns jovens, de serem chamados pelos nomes cokwes, optando por outros de origem inglesa, portuguesa francesa e até mesmo latina.

“No passado, os casais tinham a responsabilidade de atribuir os nomes dos seus progenitores, como símbolo e respeito a memória daqueles que constituem a linha genelógica”, asseverou o político.

“A mudança de hábitos e costumes na alimentação, vestuário e cerimónias como óbitos, circuncisão e casamentos, trocando-os pelos de outros povos e até mesmo continentes são também prova de que a cultura cokwe, se não for protegida, será substituída e abandonada pelas gerações vindouras”, continuou.

Para Virgílio Samussongo, que disse testemunhar o esforço do governo na luta pelo resgate destes valores, a promoção de palestras para incutir na juventude os princípios culturais do país e em particular da região deve ser preocupação constante dos órgãos de direito.

“Devem ser criados também programas que os incitem a leitura de livros históricos, de escritores angolanos, para proporcionar-lhes conhecimentos que permitirão, no futuro, preservar a cultura do povo que os viu nascer”, terminou.

Fonte:angop

DEIXE UMA RESPOSTA