Polícia Nacional preocupada com a segurança rodoviária

O director nacional para a Ordem Pública, comissário Mário Santos, afirmou na quinta-feira, em Luanda, que a segurança rodoviária será sempre uma preocupação social no país, em função dos danos humanos e materiais resultantes do incumprimento da lei do Código de Estrada.
No discurso pronunciado na abertura do terceiro seminário metodológico nacional de formação dos especialistas de Viação e Trânsito da Polícia Nacional, no Instituto Médio de Ciências Policiais, Mário Santos disse que estão a ser desenvolvidos esforços com vista à redução da sinistralidade rodoviária no país.
Os acidentes de viação constituem a segunda maior causa de mortalidade no país, depois da malária. Na origem desta situação, identificou a condução sob influência de álcool, a falta de utilização do cinto de segurança, a falta de uso de capacetes de protecção por parte dos motociclistas, algumas das principais causas do elevado número de acidentes que se registam em diversas estradas do país.
Lembrou, a propósito, que no relatório das Nações Unidas de 2010 sobre a implementação do projecto “Melhorar a segurança rodoviária global”, Angola apresenta a quarta maior taxa de mortalidade na região da Comissão Económica para África (CEA). “Apesar dos esforços que têm sido empreendidos pelos órgãos intervenientes na regulação do tráfego rodoviário, as iniciativas de prevenção ainda não têm produzido resultados consistentes”, reconhece o comissário da Polícia Nacional.
O seminário da corporação tem por objectivo, entre outros assuntos, a uniformização dos métodos de actuação dos agentes de viação e trânsito e municiar os mesmos de ferramentas jurídicas.

Fonte: Jornal de Angola

DEIXE UMA RESPOSTA