Polícia defende maior aperfeiçoamento de métodos de fiscalização aduaneira

Ondjiva – O segundo comandante da Polícia Nacional para área de Intervenção e Protecção na província do Cunene, subcomissário António Alves, defendeu neste domingo, em Ondjiva, a necessidade do aperfeiçoamento dos métodos de fiscalização aduaneira, com vista o combate à fraude e ao fisco.

António Alves, que falava durante o acto provincial, alusivo ao 15º aniversário da criação da Policia Fiscal, disse que os efectivos devem redobrar as acções do controlo, fiscalização e novos métodos de actuação que os cidadãos tendem a utilizar para fugirem das suas obrigações fiscais.

Disse que a Polícia Fiscal tem a responsabilidade do controlo de entrada, saída, trânsito de mercadorias, pessoas e bens, por isso se torna particularmente evidente a exigência da sua reorganização e enquadramento no contexto actual.

“(…) Obriga as entidades encarregadas da prevenção, descoberta e repreensão fiscal no âmbito aduaneiro, adoptando uma organização e estrutura operacional, eficiente, de especialista e meios técnicos adequados no sentido de dar uma resposta eficaz, perante uma actividade ilícita”, ressaltou.

Presenciaram o acto, membros do governo local, políticos, autoridades eclesiásticas e tradicionais e outros convidados.

A Polícia Fiscal, órgão operativo do Comando-Geral da Polícia Nacional, foi criada a 12 de Junho de 1996, cabendo-lhe a missão da prevenir, investigar e descobrir as infracções fiscais e aduaneiras.

Fonte:angop

DEIXE UMA RESPOSTA