Parlamentar de Moçambique visita Museu de Antropologia

A presidente da Assembleia da República de Moçambique, Verónica Macamo, afirmou, em Luanda, ter ficado encantada com o acervo do Museu Nacional de Antropologia, uma vez que mostra parte da história da cultura africana.
A presidente do parlamento moçambicano que fez esta declaração à imprensa, no final da visita que efectuou ao museu, à frente de uma delegação de deputados do seu país, frisou ter encontrado uma síntese do que são os africanos, desde os objectos e nomes que têm a ver com a cultura de Moçambique até aos costumes de outros países do continente, demonstrando que somos um só povo.
Referiu que o Museu Nacional de Antropologia é um sítio muito especial para África, porque desmente as teorias dos ocidentais de que os africanos são atrasados.
“São peças conservadas e explicam a forma como os africanos viveram e ainda vivem nestes lugares. É uma prova viva de que já naquele tempo éramos evoluídos. Foi um encanto estar aqui, pois encontrámos objectos inúteis a olho nu, mas que são transformados pelo homem para o seu próprio benefício”.
A delegação moçambicana foi recebida pela ministra da Cultura, Rosa Cruz e Silva, e pelo director da instituição, América Kwononoka, que prestou esclarecimentos sobre as peças expostas no museu e a sua utilidade, entre elas figuras, símbolos do poder tradicional, instrumentos musicais, utensílios de caça, pesca, agricultura, pastorícia, cerâmica, tecelagem, modelos de habitações em diferentes regiões do país.
A Ministra da Cultura, Rosa Cruz e Silva, frisou que o relançamento do protocolo de reforço dos laços culturais entre os dois países pode ser activado no corrente ano.
Chefiada pela Presidente da Assembleia da República de Moçambique, Verónica Macamo, a delegação moçambicana é composta por representantes das bancadas parlamentares da Frelimo, Renamo e do Movimento Democrático de Moçambique (MDM). Estiveram igualmente presentes, a segunda secretária da Assembleia Nacional, Joana Lina e deputados.

Hoje, a delegação moçambicana reserva no seu programa uma visita à nova urbanização do Kilamba Kiaxi e uma deslocação à província do Bengo.O Museu Nacional de Antropologia foi criado a 13 de Novembro de 1976.

Fonte: Jornal de Angola

DEIXE UMA RESPOSTA