Município da Jamba mineira com mais três postos de saúde

A assistência médica e medicamentosa nas comunidades mais carentes na Jamba pode conhecer melhorias significativas com a construção de três novos postos de saúde ainda no primeiro semestre deste ano, disse, ontem, o administrador municipal.
Miguel Cassela afirmou que o projecto de construção de infra-estruturas sanitárias faz parte do Programa de Combate à Fome e à Pobreza. Os trabalhos de construção dos empreendimentos decorrem a bom ritmo, referiu, adiantando que os postos de saúde estão a ser construídos nas comunas do Dongo, Tchamutete e na sede do município.Nesta altura, declarou, estão em curso as obras de ampliação de alguns compartimentos do hospital municipal e do centro de saúde da comuna do Dongo para facilitar o acesso às unidades e aumentar a capacidade de atendimento da população.Malária, doenças diarreias agudas e tuberculose são as enfermidades mais frequentes na Jamba e, por isso, garantiu, as autoridades estão empenhadas na criação de melhores condições para tornar fácil a assistência, reforçando a repartição da Saúde com novos técnicos e aquisição de fármacos.Mais água potável

O abastecimento de água potável aos habitantes do município é feito com maior abrangência, fruto dos sistemas de captação e de abastecimento construídos e reabilitados e da montagem de novas condutas
Actualmente, disse, mais de cem casas possuem água canalizada.

Mesmo com os bons resultados alcançados, as autoridades estão empenhadas na construção de novos sistemas de captação e de abastecimento de água.
“As antigas condutas para abastecimento deste bem ao domicílio vão todas ser recuperadas e modernizadas”, anunciou. As distâncias que o gado do município da Jamba percorre nas campanhas de vacinação, que se estendem até finais deste ano, vão deixar de existir com a construção de três tanques banheiros nas comunas do Dongo, Tchamutete e na sede municipal. Miguel Cassela afirmou que a construção de novas mangas de vacinação e respectivos tanques banheiros estão inseridos no mesmo programa.
A administração municipal investiu três milhões de kwanzas na construção dos tangues banheiros e mangas de vacinação.

Fonte: Jornal de Angola

DEIXE UMA RESPOSTA