Militares reforçam acusação à FAF

O director para o futebol do 1º de Agosto, Paulo Figueiredo, afirmou ontem, em conferência de imprensa, no Codenm, que a Federação Angolana de Futebol (FAF) não colaborou na inscrição do guarda-redes Tony, para as competições sob a égide da CAF.
De acordo com o dirigente da formação militar, o departamento de futebol deu entrada na secretaria da FAF, no passado dia 14 de Janeiro, do processo de inscrição do jogador, mas a instituição não respondeu ao pedido de inscrição do atleta.
“Até hoje não tivemos nenhuma resposta da FAF, quer verbal quer escrita. Estamos indignados com esta posição”, lamentou.
Paulo Figueiredo disse ainda que para a deslocação à Costa do Marfim, a equipa técnica levou 17 jogadores, em de 12. “Em momento algum levámos 12 atletas. Tivemos a infelicidade do guarda-redes Wilson se lesionar, colocando na baliza o avançado Bena”, frisou.
Paulo Figueiredo reiterou que a direcção do 1º de Agosto vai processar judicialmente a FAF: “O nosso advogado está a tratar do assunto. Nos próximos dias, vamos pronunciar-nos sobre a questão”.
Quanto ao encontro da segunda-mão da última eliminatória de apuramento para a fase de grupos da Taça CAF, diante do Asec Mimosas de Abidjan, Paulo Figueiredo mostrou-se confiante na passagem.
“Tudo vamos fazer para inverter o quadro. Temos um prestígio a defender. Estou optimista num bom resultado”, garantiu o director para o futebol do grémio militar.

Fonte: Jornal de Angola

DEIXE UMA RESPOSTA